Cruz Vermelha quer arrendar sede para resolver problemas financeiros

Documento interno que vai ser discutido esta quarta-feira, em Assembleia Geral, prevê a criação de um fundo e refere que cerca de 48% das estruturas regionais tiveram resultados negativos. Francisco George quer delegações e centros comunitários a financiar a actividade da sede.

Foto
Francisco George diz que as alterações que quer fazer na Cruz Vermelha Portuguesa têm como objectivo obter ganhos de eficiência Rui Gaudencio

As contas da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) já tiveram melhores dias. Para resolver o problema, Francisco George, presidente da CVP, quer fazer aprovar, esta quarta-feira, na Assembleia Geral da instituição, uma série de alterações.