Morreu Aureliano Veloso, o primeiro autarca do Porto democraticamente eleito

O primeiro presidente da Câmara do Porto eleito no pós-25 de Abril morreu esta quarta-feira aos 95 anos.

Foto
Público/arquivo

Aureliano Veloso, pai do músico Rui Veloso e o primeiro presidente da Câmara Municipal do Porto democraticamente eleito, morreu esta quarta-feira aos 95 anos. 

Natural de Folgosinho, no concelho de Gouveia, distrito da Guarda, Aureliano Veloso licenciou-se em Engenharia Químico-Industrial pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto em 1950. Foi eleito presidente da Câmara Municipal do Porto, como independente nas listas do Partido Socialista, nas primeiras eleições autárquicas democráticas realizadas em Portugal. Governou a cidade entre Janeiro de 1977 e Janeiro de 1980.

A Federação Distrital do Porto do PS, através do presidente Manuel Pizarro, homenageia Aureliano Veloso como “uma figura de um enorme relevo na vida cívica da cidade do Porto” e “uma referência para todos os socialistas do Porto”. 

“O seu irrepreensível percurso profissional e político tornam-no credor da admiração de todos os portuenses”.

“Embora o engenheiro Aureliano não seja natural do Porto, radicou-se na nossa cidade ainda muito jovem, manifestando sempre um enorme apego aos valores da Invicta. Também por isso, o Porto não o esquecerá”, reforçou Manuel Pizarro.

O funeral do antigo autarca será realizado na quinta-feira, pelas 16h30, no Tanatório de Matosinhos, avançou o Jornal de Notícias.