Entrevista

“A tendência na Europa é abolir a difamação como um crime”

Nesta entrevista, o novo presidente do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, Linos-Alexandre Sicilianos, fala nos atrasos na Justiça como um problema europeu e explica as posições do tribunal na defesa de direitos dos alegados terroristas e em temas polémicos como a eutanásia.

Foto
Linos-Alexandre Sicilianos: "Não diria que a liberdade de expressão é um assunto estrutural em Portugal" Gonçalo Dias

Em Maio, o grego Linos-Alexandre Sicilianos, 59 anos, tomou posse como presidente do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos (TEDH). Este professor universitário é juiz do tribunal que serve de guardião da Convenção Europeia dos Direitos Humanos (CEDH) desde 2011. Esteve esta semana na Universidade Católica do Porto, num congresso organizado pela Ordem dos Advogados para assinalar os 40 anos da ratificação portuguesa da convenção.