México vai reforçar segurança na fronteira sul para evitar taxas nas exportações para os EUA

Donald Trump ameaçou começar a aplicar taxas alfandegárias sobre as exportações mexicanas para os EUA, se o Governo de Andrés Manuel López Obrador não contiver a entrada de migrantes provenientes da América Central.

O ministro dos Negócios Estrangeiros do México está em Washington para tentar evitar a aplicação de tarifas alfandegárias
Foto
O ministro dos Negócios Estrangeiros do México está em Washington para tentar evitar a aplicação de tarifas alfandegárias LEAH MILLIS / Reuters

O México anunciou o reforço da segurança na fronteira sul com a Guatemala para tentar travar a entrada de migrantes da América Central que tentam alcançar os EUA, anunciou o Ministério dos Negócios Estrangeiros. Serão enviados seis mil elementos da Guarda Nacionalpara reforçar a área, explicou o chefe da diplomacia mexicana, Marcelo Ebrard, à saída de um encontro com dirigentes norte-americanos em Washington.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçou aplicar taxas alfandegárias aos produtos importados do México a partir da próxima semana, caso as autoridades do país não tomem medidas adicionais para conter o fluxo de migrantes.

No entanto, isto não quer dizer que os dois países tenham chegado a acordo, explicou Ebrard. Foram também congeladas as contas bancárias de 26 pessoas suspeitas de serem traficantes de pessoas.

As negociações em Washington vão continuar esta sexta-feira.

Sugerir correcção