Preços regulados do gás natural descem 2,2% em Outubro

Tarifas são válidas para os cerca de 280 mil clientes do mercado regulado. Representam uma descida aproximada de 50 cêntimos na factura mensal.

Foto
direitos reservados

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) anunciou esta sexta-feira que as tarifas de gás natural para os cerca de 280 mil clientes que ainda estão no mercado regulado vão recuar 2,2% a partir de Outubro.

A entidade liderada por Cristina Portugal confirmou assim a evolução tarifária que tinha proposto em Abril e que foi aprovada pelo seu conselho tarifário, onde se sentam as empresas do sector e associações de consumidores.

De acordo com os cálculos da ERSE, a evolução das tarifas representa uma descida de 50 cêntimos numa factura média mensal de uma família de quatro pessoas, considerando um valor em torno dos 21,92 euros.

Já para um casal sem filhos e com uma factura média de 11,77 euros, a variação tarifária é de 27 cêntimos, segundo os cálculos da reguladora.

Os consumidores com a tarifa social beneficiarão de um desconto de 31,2% sobre as tarifas transitórias de venda a clientes finais, explica a ERSE.

Este exercício tarifário marca uma alteração de calendário face ao modelo anterior, pois antes as tarifas de gás natural eram válidas entre 1 de Julho e 30 de Junho do ano seguinte e agora passam a estar a vigor entre 1 de Outubro e 30 de Setembro (neste caso, serão válidas até 30 de Setembro de 2020).

Os consumidores que ainda estão no mercado regulado (essencialmente consumidores domésticos) representam apenas 3% do consumo nacional. “A ERSE aconselha os consumidores a procurarem potenciais poupanças na factura de gás natural junto dos comercializadores em mercado, onde as tarifas de gás natural aplicáveis serão as definidas no respectivo contrato”, refere o comunicado divulgado nesta sexta-feira.

No mercado livre já estão cerca de 1,2 milhões de clientes.