Comissão Europeia dá luz verde às negociações para o alargamento à Macedónia do Norte e Albânia

Relatório anual sobre o alargamento diz que “a Turquia continua a afastar-se da União Europeia, com retrocessos graves em áreas como a lei e os direitos fundamentais”.

,Macedônia do Norte
Foto
Os primeiro-ministros macedónio, Zoran Zaev, e grego, Alexis Tsipras, assinaram o acordo sobre o nome em Abril de 2019 GEORGI LICOVSKI/EPA

A Comissão Europeia recomendou nesta quarta-feira a abertura das conversações sobre a adesão à UE de dois países balcânicos, a Macedónia do Norte e a Albânia. O executivo comunitário considerou que estes países “adoptaram reformas” que os pôs no caminho para terem condições de acesso.

“À luz dos progressos significativos e de haverem já condições significativas, a Comissão recomendou hoje ao Conselho Europeu que abra negociações para o acesso da Albânia e da Macedónio do Norte”, diz o relatório anual da Comissão Europeia sobre o alargamento.

Estas negociações, porém, têm que ser aprovadas pelos Estados-membros.

O relatório fala dos cinco estados balcânicos, Albânia, Macedónia do Norte, Bósnia-Herzegovina e Sérvia e da Turquia.

As conversações sobre a adesão da Turquia foram abertas em 2005, mas foram suspensas devido ao déficite democrático do Presidente Recep Erdogan - e o relatório diz que não houve qualquer progresso no ano passado.

A Turquia continua a afastar-se da União Europeia, com retrocessos graves em áreas como a lei e os direitos fundamentais”, diz o relatório.

Já os dois países dos Balcãs “fizeram progressos concretos e demonstraram estar comprometidos com a perspectiva europeia, ainda que no geral as reformas tenham formas variadas”.

Aos jornalistas a responsável pela política externa europeia, Federica Mogherini, sublinhou sobretudo o caso da Macedónia do Norte, que conseguiu com a Grécia resolver o problema relativo ao nome do país. Frisou a importância dos países vizinhos nos progressos nos dois países.

E em Maio o país elegeu um Presidente pró-adesão à UE e à NATO, o social-democrata Stevo Pendarovski-

“Os países dos Balcãs, os que já são membros e os que ainda não são, apoiam este processo e criam o ambiente para um apoio mútuo”, disse, citada pelo EuroActiv que nota que nos últimos cinco anos esta região passou de uma lógica de competição e confronto para uma de cooperação. 

O último alargamento da União Europeia ocorreu em 2013, com a entrada da Croácia.

Sugerir correcção