Supremo Tribunal confirma pena de prisão para líder dos socialistas romenos

Liviu Dragnea enfrenta pena de três anos e meio de prisão por ter nomeado duas funcionárias do seu partido para cargos públicos.

Liviu Dragnea é considerado um dos políticos mais influentes da Roménia
Foto
Liviu Dragnea é considerado um dos políticos mais influentes da Roménia ROBERT GHEMENT / EPA

O líder do Partido Social Democrata (PSD, centro-esquerda) romeno, Liviu Dragnea, está prestes a ser preso depois de o Supremo Tribunal ter confirmado a sentença de três anos e meio de prisão por corrupção.

O Supremo Tribunal não deu razão ao recurso do líder partidário, que é também presidente da câmara baixa do Parlamento, e considerou-o culpado num caso de corrupção. Dragnea é acusado de ter atribuído a duas funcionárias do partido cargos na agência estatal de protecção de menores.

Com a decisão desta segunda-feira, a defesa esgotou todos os recursos e Dragnea deve ser preso durante o dia. Na véspera, viu o seu partido sair derrotado nas eleições europeias, penalizado pelos casos de corrupção a envolver vários dirigentes.

Dragnea, visto como um dos políticos mais influentes da Roménia, estava já impedido de assumir o cargo de primeiro-ministro por ter sido condenado por uma campanha de subornos e boletins de voto falsos.

A corrupção é um dos temas mais relevantes para o eleitorado romeno, que se tem mobilizado em manifestações maciças contra o partido, que está no Governo, embora com uma maioria frágil. O partido vai escolher um novo líder em Junho, disse o vice-presidente do PSD, Rodica Nassar, citado pela Reuters.

No domingo, para além das eleições para o Parlamento Europeu, os romenos foram chamados para votar num referendo convocado pelo Presidente, Klaus Ioannis, para fortalecer as medidas anti-corrupção. A União Europeia tem criticado o Governo que diz estar a pôr em causa a independência dos tribunais.