Tancos, segundo o Governo

A 31 de Maio é apresentado o relatório. Oposição já deu indícios de que não haverá unanimidade quanto às conclusões do relator, o socialista Ricardo Bexiga.

José Alberto Azeredo Lopes
Foto
Azeredo Lopes despede-se de Costa na nomeação de Gomes Cravinho Nuno Ferreira Santos

Com as respostas do primeiro-ministro às perguntas do Bloco de Esquerda, PSD e CDS-PP, ficou condensada a posição do Governo face ao assalto a Tancos, detectado pelas 16h30 de 28 de Junho de 2017. Enviadas as perguntas pela comissão parlamentar de inquérito a 10 de Maio, a “volta do correio” foi na passada segunda-feira, 20 de Maio. Corrobora as versões dos dois assessores militares de António Costa, vice-almirante José Alfredo Montenegro e major-general Tiago Vasconcelos, do seu chefe de gabinete, Francisco André, bem como do ex-ministro Azeredo Lopes e de João Gomes Cravinho, actual titular da pasta da Defesa Nacional.