Barca Velha e Pêra-Manca, dois ícones com nomes excêntricos

São os dois vinhos tintos de referência do país. Partilham um preço alto, fama e uma história exaltante. Bem-vindos a um universo onírico.

Foto

Escrever sobre os vinhos Barca Velha e Pêra-Manca (do tinto, neste caso) obriga-nos, desde logo, a fazer uma ressalva: o Barca Velha é o Barca Velha e o Pêra-Manca é o Pêra-Manca. São dois ícones nacionais, mas não são comparáveis. Não apenas por serem de zonas diferentes (o primeiro é do Douro, o segundo é do Alentejo). O que os distingue, acima de tudo, é a história e a importância que cada um deles teve para a evolução e a visibilidade dos vinhos das respectivas regiões e do país.