Morreu Niki Lauda, lenda da Fórmula 1

Três vezes campeão em Fórmula 1 e sobrevivente a um grave acidente em 1976, o piloto austríaco que também se destacou na aviação morreu esta segunda-feira.

Fotogaleria
Niki Lauda e Clay Regazzoni (à esquerda) EPA
Fotogaleria
Com Clay Regazzoni e Emerson Fittipaldi no Grande Prémio de Espanha EPA
Fotogaleria
Grande Prémio de Monza, 1975 Getty images
Fotogaleria
Troféu no Grande Prémio de Austria em 1975 Getty images
Fotogaleria
Com Juan Manuel Fangio e Phil Hill em Long Beach, Estados Unidos em 1976, ano em que Lauda sofre um grande acidente Getty images
Fotogaleria
1976: o acidente de Hunt, em que é desqualificado dois meses depois, dá vitória a Lauda. Nesse ano, Niki Lauda tem um grande acidente getty images
Fotogaleria
Com Hunt e Scheckter Getty Images
Fotogaleria
Com Ayrton Senna em 1984 Paul-Henri Cahier/Getty Images
Fotogaleria
À conversa com Michael Schumacher e director técnico da Ferrari Ross Brown para o GP Áustria reuters
Fotogaleria
Casado por duas vezes (na fotografia, com Marlene) foi pai de cinco filhos, incluindo Mathias Lauda, piloto da Aston Martin no Campeonato Mundial de Resistência getty images
Fotogaleria
Na apresentação do seu livro, Áustria reuters
Fotogaleria
Em 2014 na corrida Red Bull, Áustria EPA/HANS KLAUS TECHT
Fotogaleria
Com o piloto da Ferrari Eddie Irvine no GP da Austrália Darren McNamara/REUTERS
Fotogaleria
Fundou as companhias aéreas Lauda Air e Niki, entretanto extintas REUTERS/Heinz-Peter Bader
Fotogaleria
Era desde 2012 director não executivo da equipa da Mercedes EPA/DAVID EBENER

Niki Lauda, antigo tricampeão de Fórmula 1, morreu na noite de segunda-feira aos 70 anos, informou a família do piloto à comunicação social austríaca. 

“Com imensa tristeza, anunciamos que o nosso querido Niki morreu em paz, rodeado pela sua família, esta segunda-feira”, lê-se num comunicado. A lenda do desporto automóvel tinha sido submetida a um transplante pulmonar em 2018 e enfrentava sérios problemas de saúde

Lauda sagrou-se campeão de Fórmula 1 pela primeira vez em 1975, com cinco vitórias e mais três pódios. Sobreviveu a um grave acidente com o seu Ferrari no Grande Prémio da Alemanha de 1976, tendo sofrido extensas queimaduras que o deixaram desfigurado e que o obrigaram a múltiplas cirurgias. Passou a usar um boné para ocultar as cicatrizes na cabeça, e o acessório tornar-se-ia parte da sua imagem de marca. Apesar da seriedade das sequelas, regressou rapidamente às pistas e perdeu o título mundial desse mesmo ano apenas no último grande prémio, no Japão, para o britânico James Hunt, numa corrida marcada pela chuva e pelo nevoeiro. Contudo, o seu segundo título chegou em 1977, ano em que venceu três grandes prémios e fez sete pódios.

Nos anos de 1980 e 1981, Lauda retirou-se da competição para se dedicar aos negócios. Regressou à Formula 1 em 1982, ainda a tempo de conquistar um terceiro título mundial em 1984, desta vez pela McLaren, tornando-se no único piloto a ser campeão do mundo pela Ferrari e pela McLaren. O terceiro título foi disputado até à última prova do campeonato do mundo com o colega de equipa Alain Prost, mas um segundo lugar no Grande Prémio de Portugal, realizado no autódromo do Estoril, chegou para Niki Lauda levar o título mundial por meio ponto de vantagem sobre Prost.

No currículo, Niki Lauda ficou com 25 vitórias, 52 pódios e 24 pole positions nos 177 grandes prémios que disputou.

Era desde 2012 director não executivo da equipa da Mercedes. Antes disso, liderou a Jaguar, entre 2001 e 2003, e foi consultor da Ferrari.

Fora das pistas, destacou-se na aviação. Fundou as companhias aéreas Lauda Air e Niki, entretanto extintas, e manteve até 2018 uma participação na Lauda, uma subsidiária austríaca da Ryanair.

Nascido em Viena a 22 de Fevereiro de 1949, no seio de uma família abastada, Lauda contrariou a vontade dos pais e dedicou-se cedo ao automobilismo, chegando à Fórmula 1 em 1971. Casado duas vezes, foi pai de cinco filhos, incluindo Mathias Lauda, piloto da Aston Martin no Campeonato Mundial de Resistência. 

A sua vida, e sobretudo a sua rivalidade histórica com o piloto britânico James Hunt, foram retratadas no filme Rush - Duelo de Rivais (2013) de Ron Howard. Lauda foi interpretado por Daniel Brühl, enquanto Chris Hemsworth vestiu o papel de James Hunt.