O homem que mudou de vida para salvar os órfãos do Paquistão

Um dos terramotos mais devastadores do Sul da Ásia atingiu Caxemira em 2005 e matou mais de 89 mil pessoas. O impacto desta tragédia mudou a vida de um homem e o destino de centenas de crianças.

Foto
Simone Duarte

A 8 de Outubro de 2005, o chef britânico Chaudry Mohammed Akhtar, de origem paquistanesa, e os amigos estavam de malas prontas para passar férias em Espanha quando começaram a ver pela televisão as imagens do terramoto em Caxemira. Akhtar, que só tinha visitado o Paquistão uma vez e prometera nunca mais voltar, convenceu os amigos a mudar o destino das férias e, antes mesmo de sair de Inglaterra, arrecadou o equivalente a 115 mil euros para ajudar as vítimas. Nem imaginava que a viagem mudaria totalmente a sua vida e que seria o início da construção do maior complexo educacional para órfãos do Sul da Ásia.