Autarcas da Área Metropolitana de Lisboa defendem alargamento do metro até Loures

O presidente da Câmara de Loures sublinhou que o município é o único da AML a não dispor de um meio de transporte pesado.

,Metro de Lisboa
Foto
Ricardo Lopes

Vários autarcas da Área Metropolitana de Lisboa (AML) defenderam nesta terça-feira a necessidade de a rede do metro ser alargada ao concelho de Loures, argumentando que a medida ajudaria a reduzir a entrada de automóveis na capital.

A medida foi defendida ao final desta manhã durante uma conferência sobre mobilidade e sustentabilidade, realizada no concelho de Loures, no distrito de Lisboa.

O primeiro autarca a defender a extensão do Metropolitano de Lisboa para Loures foi o presidente da Câmara Municipal de Mafra, Hélder Silva (PSD), considerando que tal seria uma “enorme mais-valia” para todos os habitantes dos concelhos da zona Oeste que se deslocam diariamente para Lisboa.

“Irei bater-me para que o metro venha para Loures e, caso venha, peca por tardia”, afirmou o autarca, apontando vantagens para municípios como Mafra, Torres Vedras, Cadaval e Sobral de Monte Agraço.

No mesmo sentido, o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (CDU), lamentou que o município seja o único da AML a não dispor de um meio de transporte pesado e instou o Governo a ter isso em atenção no próximo quadro comunitário.

“É muito importante baixar os custos, mas têm de existir condições de rapidez e conforto. É preciso que se tomem decisões agora para que, no próximo quadro, seja considerado uma prioridade”, defendeu.

O autarca comunista referiu que a ausência de respostas de meios de transporte pesado tem sido uma “forte limitação para o desenvolvimento do concelho de Loures”.

“É vital para o desenvolvimento do concelho, da região e para o ambiente”, argumentou, ressalvando que o município “não está fechado numa solução desde que eficaz”.

A importância de uma solução de meio de transporte pesado para Loures foi também defendida pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa e da Área Metropolitana de Lisboa (AML), Fernando Medina.

“A AML vai apresentar um plano de investimento ao Governo que contempla uma verba de 1.100 milhões de euros para transporte pesado. Estamos a finalizar a proposta para depois negociar com o Governo. Não há nenhuma solução que não seja do âmbito metropolitano, uma vez que beneficiará toda a região, inclusive a cidade de Lisboa”, concluiu.

Sugerir correcção