Já não é preciso saber programar para criar jogos para o Game Boy

Pelo aniversário do Game Boy, um fã inglês criou uma forma de pôr qualquer pessoa a fazer videojogos para a famosa consola da década de 1990.

Fotogaleria
Os jogos podem ser testados no computador dos fãs
Fotogaleria
Unsplash/Lorenzo Herrera

Com o GB Studio, bastam alguns cliques para se criar um videojogo. O programa de computador gratuito permite a qualquer pessoa — mesmo sem quaisquer bases de programação — criar minijogos de aventura a duas dimensões ao estilo dos primeiros títulos para o Game Boy. Definem-se os heróis, os cenários por onde navegam e as personagens com que têm de interagir para cumprir uma missão. Depois de criados, os jogos podem ser testados no próprio computador.

O projecto chega pelas mãos de Chris Maltby, um programador de Inglaterra, que queria marcar as três décadas do lançamento da consola de bolso da Nintendo. Foi a 21 de Abril de 1989 que a empresa nipónica lançou primeiro a consola portátil Game Boy. Durante a primeira década conseguiu vender mais de 118 milhões de unidades em todo o mundo, mantendo-se a terceira consola mais vendida de todos os tempos, atrás da PlayStation 2 e da Nintendo DS, de acordo com o Guiness World Records.

O PÚBLICO experimentou o programa de Maltby. Não se conseguem criar jogos de corrida, nem puzzles (como o Tetris), mas é possível construir labirintos para o herói navegar ou para esconder objectos, definir portas secretas e pôr personagens não jogáveis a dar pistas úteis ou a tentar enganar o protagonista. É o criador do jogo que define o guião. No jogo de exemplo — que funciona como uma espécie de tutorial — o objectivo é ajudar o herói a encontrar um gato perdido ao navegar por uma espécie de parque com um lago que está ligado a uma gruta subterrânea.

PÚBLICO - Para já, o editor apenas está disponível em inglês
Para já, o editor apenas está disponível em inglês
PÚBLICO - Para já, o editor apenas está disponível em inglês
Para já, o editor apenas está disponível em inglês
PÚBLICO -
Fotogaleria

Chris Maltby diz que a ideia surgiu durante uma competição de videojogos em que o tema era “Game Boy”. “Percebi que com algum trabalho podia transformar as ferramentas até a um ponto em que pudessem ser usadas por outras pessoas, mesmo por pessoas que nunca criaram um jogo antes”, explica na apresentação do seu projecto.

Quem quiser um jogo mais elaborado pode introduzir música personalizada, editar os cenários e as personagens disponíveis em programas de edição de imagem. Maltby disponibiliza vários tutoriais no site.