Evan Rachel Wood admite ter sido vítima de violência doméstica e inspira movimento #IAmNotOk

A actriz de Westworld criou o movimento para incentivar as vítimas de violência doméstica a contar as suas histórias nas redes sociais.

Foto
Mike Blake/Reuters

Foi com uma imagem onde explica a génese do movimento #IAmNotOk que na segunda-feira Evan Rachel Wood iniciou um conjunto de publicações no Instagram em que conta a sua história enquanto vítima de violência doméstica. A actriz de Westworld admitiu ter estado numa relação abusiva durante dois anos, tendo recorrido à automutilação nas alturas em que o companheiro a tentava agredir. 

“Quando o meu agressor me ameaçava ou atacava, eu cortava o pulso como forma de desarmá-lo. Isso fez com que as agressões parassem, mas apenas temporariamente. Naquele momento, eu estava desesperada para parar com os abusos implacáveis e estava com muito medo de me ir embora”, afirma na descrição da fotografia em que surge com múltiplos cortes num braço.

Num vídeo emotivo, em que aparece em lágrimas, a actriz confessa que a memória dos abusos é permanente. “Continuo à procura de algum tipo de paz. Continuo a tentar sentir-me segura. Continuo a tentar colocar tudo isto para trás das costas. Mas não sei se alguma vez serei capaz de o fazer completamente”, declara. Em entrevista ao podcast Armchair expert, Evan Rachel Wood admitiu “ser uma sobrevivente” e que só recentemente “aceitou tudo” e foi “capaz de compreender o que aconteceu”. ​ 

Evan Wood Rachel impulsionou o movimento #IAmNotOk que procura ajudar as vítimas de violência doméstica a contarem a sua história nas redes sociais. A actriz explica na sua conta de Instagram que a partilha pode ser feita em vários meios – Facebook, Twitter, Instagram –; e em diferentes formatos – imagens, vídeos ou palavra escrita. O importante é “pensar na sua história pessoal de violência doméstica ou na de alguém que conhece” e partilhá-la nas redes sociais com a hashtag #IAmNotOk. Mesmo quem nunca foi alvo de abusos físicos, também pode juntar-se à iniciativa “partilhando um facto sobre violência doméstica” que condene. 

As mensagens no Twitter têm-se multiplicado e várias mulheres já partilharam as suas histórias online. “Demorou 20 anos e o meu ex ameaçou matar-me, logo após eu ter feito uma dupla mastectomia, à frente dos nossos dois filhos. Passaram sete anos e ainda não estou bem [#IAmNotOk]. Ainda sinto stress pós-traumático devido ao meu casamento tóxico”, partilha uma leitora no Twitter. Outra diz: “O meu ex-namorado violou-me, agrediu-me e afastou-me da minha família e dos meus amigos. Tenho stress pós-traumático devido às suas atitudes. Um ano depois ele ainda continua a assediar-me, #IAmNotOk.” 

Algumas celebridades, como a cantora Linda Perry e a actriz Melissa Benoist também já mostraram o seu apoio ao movimento. Outras como Esme Bianco, actriz de Game of Thrones, partilharam a sua história pessoal. “#IAmNotOk com o facto de, por minuto, 20 pessoas morrerem às mãos dos parceiros nos Estados Unidos”, escreveu Linda Perry no Twitter.