FC Porto de visita a um terreno pouco pantanoso

Partida marcada para este domingo, às 20h, em Santa Maria da Feira. Liderança em jogo, de um lado, e fuga à despromoção, do outro.

Luís Rocha e Marega em disputa num dos últimos jogos entre Feirense e FC Porto.
Foto
Luís Rocha e Marega em disputa num dos últimos jogos entre Feirense e FC Porto. LUSA/JOSÉ COELHO

O Feirense-FC Porto, marcado para este domingo (20h), terá muito em jogo, entre duas equipas entusiasmadas. De um lado, um Feirense entusiasmado pela escorregadela do Desp. Chaves, na fuga aos últimos lugares. Do outro, um FC Porto entusiasmado pela possibilidade de colocar pressão no Benfica, que só joga na segunda-feira, frente ao Belenenses. Isto uma semana depois da perda da liderança, no clássico disputado no Dragão.

Neste jogo, enfrentam-se o segundo melhor ataque frente à segunda pior defesa, a equipa que mais remata contra a que menos “tiros” dispara e a equipa que mais dribla frente à que mais faltas faz. Prevê-se um jogo de sentido único, sendo que o Feirense, sem qualquer golo marcado em lances de contra-ataque, nesta I Liga, deverá querer contrariar este registo, numa partida em que as transições rápidas poderão ser  fundamentais.

Outro dado a contrariar é o de equipa que menos aproveita o factor casa, com apenas um triunfo (frente ao Rio Ave, logo na primeira jornada). Mais: o FC Porto vem de uma jornada europeia motivadora – ainda que cansativa, com direito a prolongamento –, enquanto o Feirense tem a “corda na garganta”, com 22 jogos consecutivos sem triunfos na Liga. O único dado estatístico que poderá animar o Feirense é a força aérea: tal como frente à Roma, o FC Porto tem no Feirense um rival à altura para os duelos aéreos, tradicionalmente importantes na equipa portista.

PÚBLICO -
Aumentar

Se as estatísticas de 2018/19 não abonam a favor do Feirense, a história menos ainda. Os “fogaceiros” nunca venceram o FC Porto na I Liga, somando apenas um triunfo, em 2016, para a Taça da Liga. O jogo da primeira volta, no Dragão, trouxe um 2-0 a favor do FC Porto, com golos de Felipe e Marega.

Na antevisão da partida, Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, “fugiu” ao mau momento do Feirense, deixando elogios a um clube que “faz falta”. “Isso das estatísticas não me diz muito. É verdade que não ganham há muito, estão num momento difícil e é uma pena. O Feirense parece-me um clube bem orientado, com um estádio à medida. É uma equipa que faz falta à I Liga”, disse. Para este jogo, Conceição deverá promover algumas alterações, depois de 120 minutos frente à Roma, sendo Óliver Torres, Brahimi e Adrián candidatos evidentes a regressar ao “onze” inicial.

Do lado do Feirense, Filipe Martins, treinador que substituiu Nuno Manta Santos, em Fevereiro, garante que tem uma equipa pronta para vencer os campeões nacionais. “Preparámos a equipa para a vitória (…) queremos retardar o golo do FC Porto e sair na frente do marcador”, disparou, traçando o plano: “Podemos acentuar o cansaço do FC Porto depois do jogo desgastante que tiveram [com a Roma, para a Liga dos Campeões]. Cabe-nos fazer com que esse cansaço e a pressão venham ao de cima.”