Suspeito de violência doméstica detido na Guarda fica em prisão domiciliária

Inquérito-crime tinha sido aberto há dois dias. Homem de 58 anos é suspeito de agredir “física e psicologicamente” a mulher. Nas buscas foram apreendidas armas e material explosivo.

Foto
Margarida Basto

Um homem de 58 anos foi nesta terça-feira detido no concelho de Aguiar da Beira, na Guarda, no âmbito de um processo de violência doméstica aberto há dois dias. Em comunicado, a GNR informa que o detido é suspeito de agredir "física e psicologicamente" a mulher de 65 anos. A operação da GNR foi levada a cabo por elementos do seu Núcleo de Investigação e de Apoio a Vítimas Específicas, uma equipa constituída com o propósito de investigar casos de violência doméstica e de género.

O mandado de detenção da GNR resultou em três buscas – uma domiciliária, uma num armazém agrícola e outra numa viatura. As buscas, que começaram pelas 15h e se estenderam até às 17h, resultaram na apreensão de sete facas de fabrico artesanal, três facas de arremesso, uma faca de abertura automática, quatro punhais, um arco, cinco virotões, quatro miras telescópicas, duas armas de ar comprimido e também material explosivo - dois quilos e meio de pólvora negra, 600 gramas de pólvora de caça grafitada, duas velas de gelamonite, 23 metros de cordão detonante, seis metros de cordão lento e 12 detonadores pirotécnicos. Uma fonte da GNR adiantou ao PÚBLICO que a detenção decorreu sem resistência da parte do homem.

O arguido vai aguardar o desenrolar do processo em prisão domiciliária, medida a que ficou sujeito depois de ser ouvido na tarde desta quarta-feira por um juiz de instrução criminal no Tribunal Judicial da Comarca de Trancoso.

Editado por Pedro Sales Dias