A SIC quer abrir o “primeiro TV Hotel do mundo” em Lisboa

Projecto para um Hotel SIC avança: terá por conceito o universo da estação e estúdio de filmagens para os hóspedeses usarem. Promotores procuram o prédio certo e investidores.

Cenário do O Programa da Cristina, de Cristina Ferreira
Foto
Cenário do O Programa da Cristina, de Cristina Ferreira Miguel Manso

O Hotel SIC já está no ar, ou pelo menos a ideia do hotel. O lançamento do projecto, que envolve a estação de televisão SIC e a gestora BlueShift foi, noticiado esta quinta-feira pelo jornal Expresso, da Impresa, o mesmo grupo a que pertence o canal (agora) de Paço de Arcos.

“É a primeira vez que uma estação de televisão dá origem a um hotel, e o nível de inovação aqui vai ser fortíssimo”, disse àquele jornal Filipe Santiago, administrador da BlueShift.  “É um conceito disruptivo e que é único no mundo”, afiançou.

Segundo adianta o Expresso, “o estúdio da SIC” será “replicado no hotel” e deverá ser inaugurado em 2020, sendo que os responsáveis pelo conceito já identificaram 30 potenciais imóveis e parceiros em Lisboa.

PÚBLICO - Cenário d' O Programa da Cristina
Cenário d' O Programa da Cristina Miguel Manso
PÚBLICO -
Rui Gaudêncio
Fotogaleria
Miguel Manso

“O Hotel SIC será um espaço onde a experiência de lazer se cruza com o glamour do mundo da televisão”, lê-se no resumo apresentado numa página dedicada ao projecto no site da BlueShift – uma página que tem por alvo potenciais parceiros, preferencialmente proprietários ou exploradores de unidades hoteleiras alfacinhas já existentes. Se é o caso, afiança-se que “esta é sua a oportunidade para ser parte de um projecto pioneiro e único a nível internacional”.

Há uma listagem de requisitos, entre eles o de a unidade em questão ter pelo menos uma centena de quartos, mas a mais relevante será esta: "Disponibilidade para investir na conversão para o conceito Hotel SIC."

SIC: o novo ano não é só de Cristina Ferreira

Uma vez reconvertido, o edifício já tem o destino escrito nas estrelas: o Hotel SIC “terá um estúdio de televisão em funcionamento, onde os hóspedes e visitantes poderão assistir à azáfama da produção televisiva em tempo real”. Um dos aliciantes prometidos: até poderão cruzar-se “com sets de filmagem, ou com as estrelas SIC em momentos de trabalho ou descontracção”. Os hóspedes até podem tornar-se estrelas, já que se diz, no mesmo contexto, que “este será também um espaço para aqueles que procuram a sua oportunidade”.

PÚBLICO -
Foto
Rui Gaudêncio

Uma das grandes e originais atracções, será, definitivamente a possibilidade de os hóspedes poderem gravarem “os seus próprios programas, como festas de aniversário, casamentos ou outros eventos”. É apenas “uma das muitas ideias que estão na calha para o Hotel SIC”, referem, num conjunto de “17 experiências” planeadas, todas elas em redor da TV e do mundo audiovisual.

Pinto Balsemão, presidente do grupo Impresa, adiantou ao Expresso que a ideia já está a ser debatida “há mais de um ano”, surgindo da “força que a marca está a ter junto do público, a par do apelo muito forte que o mundo da televisão, com todo o seu glamour, desperta nas pessoas”. O hotel integra-se na vontade expressa do grupo de avançar para outros projectos que “valorizam a marca em outros domínios, como o turismo, que também está em grande crescimento”. 

Fugas e Cristina Ferreira competem pelo prémio Influencers das viagens