Tinha penas, asas e foi encontrado na Mongólia: há mais uma espécie de dinossauro

De acordo com a equipa de cientistas que descobriu e estudou o fóssil, a espécie Gobiraptor minutus estava bem adaptada a ambientes húmidos e alimentava-se de ovos, sementes e moluscos.

Foto
Ilustração de reconstrução do Gobiraptor minutus encontrado Do Yoon Kim

Uma nova espécie de dinossauro do grupo dos ovirraptossauros, que tinham penas como os pássaros, foi descoberta na Mongólia, divulgou esta quarta-feira a publicação científica Plos One.

Os vestígios da nova espécie, um esqueleto incompleto que inclui um fémur, uma mandíbula e parte do crânio, foram descobertos na formação geológica dde Nemegt, no deserto de Gobi, por uma equipa de peritos da universidade sul-coreana de Seul.

À nova espécie, que se distingue dos outros ovirraptossauros pela sua mandíbula grossa, foi dado o nome de Gobiraptor minutus, numa referência ao local onde o fóssil foi encontrado.

Segundo os autores do estudo publicado na revista científica Plos One, a morfologia deste dinossauro suporta a tese de que os ovirraptossauros comiam ovos, sementes ou moluscos de casca dura.

O facto de os vestígios da nova espécie, aparentemente de um exemplar muito jovem, de acordo com análises feitas ao fémur, terem sido descobertos na formação geológica de Nemegt, que tem depósitos sedimentares de rios e lagos, atesta, para os cientistas, que os ovirraptossauros estavam bem adaptados a ambientes húmidos.

Os ovirraptossauros eram um grupo de dinossauros que viveu no período Cretáceo, entre 145 milhões e 66 milhões de anos atrás, sobretudo nas regiões correspondentes às actuais América do Norte, China e Mongólia.

Sugerir correcção