Torne-se perito

Reclamações ao regulador da energia aumentaram em 2018

Problemas com a facturação dominam queixas dos clientes do sector energético, revelam dados publicados pela ERSE.

Reclamações dos consumidores aumentaram no sector eléctrico
Foto
Reclamações dos consumidores aumentaram no sector eléctrico Manuel Roberto

Foi devido a questões relacionadas com a facturação e com os contratos de fornecimento de energia que mais pessoas reclamaram junto do regulador do sector em 2018, um ano em que se registou uma subida significativa destas ocorrências.

De acordo com o comunicado divulgado esta quarta-feira pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), foram feitas durante o ano passado 31.421 reclamações e pedidos de informação. Este número representa uma subida de 26% face ao ano anterior.

No entanto, assinala a ERSE, uma parte importante desta subida deve-se ao facto de esta entidade ter começado também a assumir competências ao nível dos combustíveis, uma área onde se registaram 3350 reclamações e pedidos de informação. Retirando os combustíveis da equação, o aumento global do número de reclamações e pedidos de informação foi, ainda assim, de 8,9%.

Outra explicação dada para este aumento está relacionada com a introdução no Livro de Reclamações de um mecanismo automático de notificação e registo ao regulador das reclamações dirigidas aos comercializadores do sector energético, “as quais grande parte das vezes não requerem, directa ou indirectamente, a intervenção da ERSE”, diz o regulador.

Por áreas, o sector onde se registaram mais reclamações e pedidos de informação foi o eléctrico, com 59% do total, seguido do fornecimento dual de electricidade e gás natural, com 19%, dos combustíveis com 11% e do gás natural com 7%.

Os temas mais frequentes das reclamações são a facturação (10.534) e questões relacionadas com os contratos de fornecimento de energia.

Sugerir correcção