Opinião

Silicones em produtos cosméticos: sim ou não?

Os silicones são ingredientes cosméticos seguros e de alta eficácia, pelo que os consumidores podem continuar a utilizar produtos que os contenham com confiança.

Foto
Rawpixel/Unsplash

Os silicones são ingredientes que podem ser encontrados na grande maioria dos produtos cosméticos, nomeadamente cremes e loções, desodorizantes, produtos para o cabelo e maquilhagem. “Silicones” ou “polissiloxanos” são termos gerais para descrever polímeros sintéticos compostos principalmente por silício e oxigénio. São ingredientes muito comuns e fáceis de identificar nas listas de ingredientes de produtos cosméticos pelos sufixos “-cone” e “-siloxane”.

Os silicones autorizados para utilização como ingredientes cosméticos são considerados bem tolerados por humanos. No entanto, existem silicones que podem ser tóxicos, mas a sua utilização em produtos cosméticos é proibida. O grau de pureza dos silicones de uso cosmético é também altamente controlado, de modo a garantir a sua segurança.

Os silicones são ingredientes cosméticos muito úteis e versáteis:

  • reduzem a sensação pegajosa de desodorizantes e cremes ou loções;
  • permitem que produtos de maquilhagem sejam fáceis de aplicar uniformemente e considerados de longa-duração, de alta cobertura e/ou à prova de água;
  • amaciam eficazmente o cabelo e a pele, podendo até atribuir propriedades de resistência ao calor;
  • facilitam a aplicação de produtos cosméticos na pele, tornando-os mais fáceis de espalhar;
  • e até permitem que os protetores solares possam atingir fatores de proteção mais elevados.

Podemos encontrar, hoje em dia, produtos que reivindicam não conter silicones, transmitindo uma mensagem errada quanto à segurança destes ingredientes. Alguns silicones não podem ser utilizados em aerossóis, devido ao risco de inalação, e alguns silicones não podem ser utilizados em produtos cosméticos que sejam enxaguados imediatamente após utilização, de modo a prevenir a sua persistência ambiental e bioacumulação (apesar de ser garantida a sua segurança para uso em humanos).

No entanto, como podemos observar, estes ingredientes já possuem as suas devidas restrições, e as entidades competentes avaliam continuamente a informação científica mais recente, de modo a manter a legislação atualizada. Portanto, “sem-silicones” é um termo utilizado exclusivamente para fins comerciais e sem qualquer fundamento científico.

Os silicones são ingredientes cosméticos seguros e de alta eficácia, pelo que os consumidores podem continuar a utilizar produtos que os contenham com confiança.