Equipa técnica do Casa Pia demite-se, mas as sanções da FPF persistem

Clube lisboeta salienta que a sanção aplicada pelo Conselho Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol já está a causar prejuízos.

Foto
Ruben Amorim com as cores do Casa Pia DR

O Casa Pia Atlético Clube (CPAC) divulgou esta terça-feira um comunicado a anunciar que a equipa técnica liderada por José da Paz Reis demitiu-se. O ex-futebolista Rúben Amorim, até então treinador estagiário do clube lisboeta, também abandonou funções, numa altura em que o Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) puniu o Casa Pia com multas financeiras e desportivas.

Para o CD da FPF, o treinador estagiário e ex-internacional português terá desempenhado ilicitamente funções como técnico principal em dois jogos dos “gansos”, levando-o a aplicar multa de 14 mil euros, duas derrotas em jogos do Campeonato de Portugal (terceiro escalão do futebol português) e imposição de realização de cinco encontros à porta fechada.

O Casa Pia recorreu deste caso para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) e solicitou uma providência cautelar para que as punições estejam suspensas. 

"[...] As implicações desportivas e financeiras do Acórdão, mesmo tendo em conta a decisão favorável preventiva do TAD, não obstaram a que, por razões de ordem pessoal, e apesar dos esforços da Direcção em sentido contrário, o técnico principal tenha apresentado a sua demissão e o treinador estagiário tenha dado como terminado o seu estágio junto do CPAC. E, em consequência, que também os treinadores adjuntos Carlos Fernandes e Adélio Cândido tenham decidido desvincular-se do CPAC", lê-se no comunicado da direcção do Casa Pia, que agradece aos técnicos todo o contributo para com o clube. 

O clube de Pina Manique continua a repudiar a atitude do CD da FPF expressa nos "termos do Acórdão". "São óbvios, e gravíssimos, os prejuízos que a decisão do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol já causou ao Clube. Manter-nos-emos irredutíveis na luta pela Verdade e pela Justiça", refere o presidente da direcção do Casa Pia, Victor Franco.

Os jogadores do clube de Pina Manique também já reagiram a esta polémica, endereçando uma carta aberta ao presidente da FPF, Fernando Gomes. No documento salientam a consequências gravosas que a multa de 14 mil euros pode trazer à estrutura do Casa Pia. Além disso, destacam que há problemas mais graves a acontecer nos escalões de futebol profissional, nomeadamente na I e II Liga.

O Casa Pia ocupa, neste momento, o quarto lugar da série D do Campeonato de Portugal, terceiro escalão do futebol nacional, estando a nove pontos do primeiro – Praiense - e a um do segundo classificado Real Massamá. Na próxima jornada, desloca-se ao terreno do Moura (15.º lugar), no distrito de Beja.