Quer mudar de vida? Compre uma casa por um euro numa ilha italiana e faça as obras

Sambuca, na Sicília, um "paraíso na Terra" entre praias e montanha, lança nova campanha de angariação de residentes oferecendo casas em troca da renovação.

Foto
DR/La Rotta dei Fenici

Na Itália redobram-se iniciativas para promover aldeias e vilas quase abandonadas. Se há dias era lançada uma campanha para oferecer umas férias de Verão a quatro pessoas no Sul do país (Grottole, Matera) - com o apoio da Airbnb -, agora é Sambuca, na Sicília, que baralha e voltar a dar por cima, voltando a promover a venda de casas ao preço simbólico de um euro. E isto numa terra que já foi votada, em 2016, "a aldeia mais bonita de Itália".

A iniciativa de Sambuca (Sammuca em siciliano), na província de Agrigento, Sicília, não é original - outras aldeias e regiões, tanto em Itália como pelo mundo, já tentaram iniciativas semelhantes com os mesmos fins, como resume o Huffington Post Itália: "Incentivar o turismo, recuperar o património urbanístico, contrariar o despovoamento". Além de, claro, objectivos mais ou menos assumidos de marketing.

Mas Sambuca não brinca em serviço: "Ao contrário de outras terras, que fizeram o mesmo apenas por propaganda", comentou Giuseppe Cacioppo à CNN, "esta autarquia é proprietária de todas as casas a um euro que estão à venda". "Não somos intermediários entre os antigos e novos proprietários. Se você quiser uma casa, pode tê-la já", sublinhou.

Agora, no site da terra, abençoada por paisagens naturais de tirar o fôlego para as montanhas, campo e Mediterrâneo, encontram-se 17 casas disponíveis nesta campanha, sendo que em geral têm dois pisos e jardins, além de boas vistas, incluindo, em dias claros, para o monte Etna, sublinha a CNN. As casas estão em diferentes níveis de ruína e o objectivo é que os novos proprietários as reabilitem, ajudando a dar vida a um aldeia e região com grande perda populacional.

Para poder candidatar-se a uma casa-a-um-euro, só terá de garantir pelo menos três "detalhes": primeiro, assegurar gastos de renovação de, no mínimo, 15 mil euros; segundo, fazer um depósito de 5 mil euros (são devolvidos após as obras terminadas); terceiro, fazer as obras dentro do prazo de três anos.

PÚBLICO -
Foto
Uma das casas em jogo DR/Comune di Sambuca di Sicilia

As mais-valias de Sambuca são resumidas por Cacioppo sem medo de exageros: é "um paraíso na Terra", com "terras férteis", numa reserva natural, "plena de história" - integra, por exemplo, a Rota dos Fenícios, um Itinerário Cultural do Conselho da Europa -, "belíssimas praias, bosques, montanhas", "silenciosa e pacífica", "um refúgio idílico". 

E já houve quem se deixasse seduzir por todos estes adjectivos e por uma campanha anterior. Caso de Susanna Heinson, cidadã alemã, que já comprou uma das casas e fez as obras. “Mal posso esperar para passar o próximo Verão em Sambuca”, disse, citada pela CNN. “É um sítio lindo, especial. As pessoas são muito abertas e cordiais. [Há] bons restaurantes, excelentes adegas”, referiu, resumindo: “Sentimo-nos em casa.” 

No site da Comune di Sambuca di Sicilia pode ver-se não só a lista das casas-a-um-euro como também as fotografias, localização ou planos dos imóveis.

Sugerir correcção