Romance de Michel Houellebecq Submissão vai ser série de televisão

Guillaume Nicloux será o realizador da série, naquela que será a quarta colaboração com o escritor de Sérotonine, o seu livro mais recente.

<i>Submissão</i> foi publicado em França no mesmo dia dos atentados ao <i>Charlie Hebdo</i>
Fotogaleria
Submissão foi publicado em França no mesmo dia dos atentados ao Charlie Hebdo Jacky Naegelen/ REUTERS
Michel Houellebecq em Paris, em 2010
Fotogaleria
Michel Houellebecq em Paris, em 2010 Benoit Tessier/ REUTERS

No momento em que vê o seu novo romance, Sérotonine, chegar ao mercado francês, Michel Houellebecq é também notícia ainda a propósito do seu livro anterior: o polémico Submissão (Soumission, edição Flammarion, 2015, que em Portugal foi publicado pela Alfaguara) vai ser adaptado à televisão.

A notícia foi avançada pelo site Cineuropa, que revela também tratar-se de uma nova colaboração do escritor francês com o realizador Guillaume Nicloux, naquele que será o quarto trabalho conjunto de ambos – depois de uma curta aparição de Houellebecq no telefilme L'affaire Gordji, Histoire d'une Cohabitation (2012); da comédia O Rapto de Michel Houellebecq (2014), que  chegou aos ecrãs portugueses no ano seguinte; e ainda de um novo filme, C'Est Extra, que deverá ser estreado este ano, e onde o romancista contracena com Gérard Depardieu: tentam ambos “sobreviver” a um tratamento num centro de talassoterapia...

Sobre a adaptação televisiva de Submissão, sabe-se ainda pouco. Foi apenas revelado que se trata de uma co-produção franco-germânica, das produtoras Incognita Films (França) e Maze Pictures (Alemanha), e cuja adaptação será co-escrita pelo próprio Guillaume Nicloux, em parceria com Nathalie Leuthrau e Victor Rodenbach.

Submissão foi publicado em França a 7 de Janeiro de 2015, o mesmo dia dos atentados ao Charlie Hebdo, coincidência que, de algum modo, pôde ser lida como uma antecipação da realidade relativamente à ficção: o romance de Houellebecq é uma fábula política cuja acção se situa em Paris, no ano 2022, em volta de François, um investigador universitário que vê a sua vida condicionada pela chegada à presidência do país do candidato do recém-criado partido Fraternidade Muçulmana…