Três tornados, cinco ondas de calor e a tempestade Leslie só em 2018

O ano passado ficou marcado por meses muito mais quentes, chuvosos e frios do que o esperado para a época.

Foto
PAULO PIMENTA

Seca em Janeiro e Fevereiro, chuva e vento em Março (foi o segundo mais chuvoso desde 1931), três tornados em Março e Abril, tempo "extremamente quente e seco" em Agosto e Setembro, uma tempestade sub-tropical em Outubro — a Leslie —, e episódios de precipitação intensa em Novembro no Norte e Centro. Estes foram, segundo o resumo climático de 2018 publicado pelo​ Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), os eventos mais relevantes. 

No que diz respeito à precipitação, "no ano de 2018, o valor médio de precipitação total anual, 939,9 mm corresponde a cerca de 107% do valor normal", detalha o instituto. "Valores de precipitação superiores aos registados em 2018 ocorreram em cerca de 40 % dos anos desde 1931."

Quanto à temperatura "o valor médio anual da temperatura média do ar em 2018, 15,37 graus Celsius, foi ligeiramente superior ao valor normal" no período entre 1971-2000 (0,11 graus). Valores superiores a estes ocorreram em cerca de 38% dos anos desde 1931. Ainda assim, durante o ano, ocorreram cinco ondas de calor: duas no Verão (em Junho e Agosto) e três no Outono (duas em Setembro e uma em Outubro). ​ 

O IPMA destaca os meses de Fevereiro, com uma "temperatura mínima muito inferior ao normal" e Março, Julho e Novembro com temperaturas máximas inferiores ao normal. Por outro lado, "os meses de Agosto e Setembro foram extremamente quentes (anomalias superiores a 3 graus Celsius)". Em Outubro e Dezembro os termómetros também registaram valores máximos "acima do normal".

O IPMA conclui, mesmo assim, que o ano foi, em média, normal. Tanto em relação à temperatura como à precipitação. 

Quanto a valores extremos, a temperatura mais baixa (-8,6 graus Celsius) foi registada em Lamas de Mouro, Viana do Castelo, a 24 de Fevereiro. Já em Alvega, Santarém, no dia 4 de Agosto, os termómetros chegaram aos 46,8 graus. No que diz respeito à precipitação, foi na Covilhã, a 9 de Março, que mais choveu no espaço de 24 horas. Foram 99,2 mm. Na Figueira da Foz, a 13 de Outubro, as rajadas de vento atingiram os 176,4 km/h.