Unsplash
Foto
Unsplash

Oliveira do Hospital acaba com venda de água em garrafas de plástico nas escolas

A partir de Janeiro, os estudantes podem pedir um copo de água (por menos de cinco cêntimos) ou trazer de casa uma garrafa reutilizável, que também pode ser cheia no bar.

O Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital (AEOH), no distrito de Coimbra, vai deixar de vender água em garrafas de plástico a partir de Janeiro. Já no início do segundo período lectivo, as garrafas de plástico com água deixam de ser comercializadas nos bares dos estabelecimentos de ensino que integram o AEOH, acabando também a utilização de pratos, colheres, copos e outros utensílios de plástico.

"A venda de água engarrafada irá continuar, mas esta será vertida para copos ou garrafas reutilizáveis", refere o agrupamento em comunicado. Ou seja, explica ao P3 o director Carlos Castanheira, estarão disponíveis garrafões de vidro e a comunidade escolar pode antes pedir para encher os copos de vidro disponíveis no bar, por menos de cinco cêntimos cada, ou a garrafa que trouxerem de casa. Caso não queiram pagar o "valor simbólico", mais barato do que as anteriores garrafas de 20 centilitros, podem encher a garrafa nas torneiras da casa de banho, por exemplo.

Actualmente, cerca de 8,8 milhões de toneladas de lixo plástico "têm como destino os oceanos", adianta, salientando que este problema "constitui uma ameaça para o nosso planeta e representa um risco para a saúde humana". "Na tentativa de reverter à sua escala esta situação, a direcção do AEOH, em parceria com os clubes eco-escolas das várias escolas que compõem o agrupamento, decidiu deixar de vender garrafas de água de plástico nos bares", afirma a direcção do AEOH, explicando que está a aplicar a resolução do Conselho de Ministros 141/2018, publicada no Diário da República em 26 de Outubro.

Desta forma, "pretende incutir na sua comunidade regras e práticas para a melhoria do ambiente", sendo importante "que todos se consciencializem da importância de se combater o uso excessivo do plástico e de se poder fazer algo em conjunto no sentido de promover uma melhor qualidade de vida".

"Com o lema 'No AEOH o ambiente é tratado de forma diferente', a comunidade educativa irá dizer não ao plástico!", sublinha o Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital.