Anakin Skywalker é filho da Força ou do Lado Negro? A Marvel lança a dúvida

O pai de Anakin Skywalker nunca foi identificado na história, mas uma nova série ilustrada da Marvel revela que o Lado Negro pode ter encontrado Anakin muito mais cedo do que o retratado na trilogia original.

Foto
No filme "Episódio III: A Vingança dos Sith", Anakin Skywalker é atraído para o Lado Negro da Força, criando o vilão da saga: Darth Vader Lucasfilm Ltd

E se Anakin Skywalker já tivesse nascido do Lado Negro da Força? É o que sugere um novo volume de banda desenhada da Marvel, parte do universo Guerra das Estrelas.

Num recente volume de uma banda desenhada dedicada unicamente a Darth Vader, intitulada A Fortaleza de Vader, uma das tiras revela que a intervenção de Darth Sidious – o Imperador Palpatine — no nascimento de Darth Vader pode ter acontecido logo na gestação do próprio Anakin Skywalker (que no Episódio III: A Vingança dos Sith se transforma em Darth Vader).

A história relatada na banda desenhada conta a travessia para o Lado Negro da Força, só completada quando Darth Vader recua até às suas memórias. É numa dessas viagens que ficamos a saber que as circunstâncias foram manipuladas pelo Darth Sidious, através de midi-chlorians (células responsáveis pela criação da Força nos corpos) no útero de Shmi, mãe de Anakin.

Esta nova informação popularizou entre os fãs a teoria de que Anakin nunca foi o escolhido para "trazer equilíbrio para a Força", mas o seu nascimento foi já planeado pelo Lado Negro. Mas isso significa que Darth Sidious é pai de Darth Vader? A interpretação não deve ser completamente literal, avisa Matt Martin, um dos criativos que integra o grupo de histórias da Lucasfilm.

Nas prequelas realizadas já após a trilogia original da saga, no Episódio I: A Ameaça Fantasma (1999), os fãs conhecem a mãe de Luke Skywalker, Shmi Skywalker Lars, uma escrava que habita o planeta de Tatooine. É ela quem conta ao mestre Jedi Qui-Gon Jinn que Anakin não tem pai, o que o leva a acreditar que, de acordo com a profecia Jedi, Anakin é o “escolhido” para salvar a Galáxia e reestabelecer “o equilíbrio da Força”.

Agora, com a banda desenhada publicada pela Marvel a 19 de Dezembro, alguns fãs da saga atribuíram a paternidade de Anakin (Darth Vader) a Darth Sidious.

Mas Matt Martin respondeu a um dos fãs curiosos com um directo “não”, Darth Sidious não é pai de Anakin, acrescentando que essa é uma teoria que está a ser baseada numa interpretação “demasiado literal” da história do último número. Sem esclarecer mais pormenores, Martin deixa para os próximos meses mais esclarecimentos sobre este novo pormenor na história da saga. 

Esta é também a linha de interpretação sugerida pelo escritor da série ilustrada, que defende uma abordagem mais metafísica da personagem. “Vemos uma personagem com muitas, muitas camadas, apesar de, naquele momento ele ser apenas um tipo num fato.” É nesta descrição que se Soule se foca repetidamente, sublinhando que nesta fase da série de banda desenhada, Vader “é apenas alguém que acabou de vestir aquele fato”. A história começa com Vader a aprender “a existir fisicamente como uma pessoa num fato robótico e a perceber que a maneira como ele usa a Força tem de mudar. Não pode continuar a ser o mesmo tipo ágil com o sabre de luz.”

“Tudo o que tentámos fazer baseia-se na construção do carácter da personagem, não apenas com o Darth Vader, mas também numa história mais alargada da galáxia, de personagens que conhecemos, o crescimento do Império, e todas as coisas que acontecem na transição da prequela para a trilogia original”, afirma Charles Soule, o escritor do volume.

“Mesmo com toda a humanização e com, a profundidade da história original até às prequelas, da história dos Rebels, das minhas histórias, da incrível história em quadrinhos de Kieron Gillen, ele continua a ser o vilão. Continua a ser muito fácil odiá-lo, apesar de se entender a escolha que ele está a fazer”, defende o escritor da série de banda desenhada, numa entrevista publicada no site oficial da saga Guerra das Estrelas.