Simon Reynolds ou Fogo Fogo na convenção e festival Mil

O ensaísta inglês de música Simon Reynols ou os Fogo Fogo, Beatriz Pessoa e Pedro Mafama, são alguns dos nomes que estarão presentes, de 27 a 29 de Março, no Mil, o festival que é também convenção de música, apontando para a exportação da música lusófona.

Foto
Simon Reynolds

O crítico, ensaísta e teórico da música popular, o inglês Simon Reynolds, ou o colectivo de música afro-portuguesa Fogo Fogo, serão dois dos destaques da 3º edição do Mil – Lisbon International Music Network, o festival que é também convenção e que pretende colocar a música portuguesa na rota dos eventos internacionais.

Numa altura em que a vontade da internacionalização da música lusófona é latente, o MIL, volta a reclamar um papel nesse processo, apostando na promoção da música popular contemporânea junto de agentes de todo o mundo.

De 27 a 29 de Março, o Cais do Sodré, em Lisboa, receberá programações que dão a conhecer ao público em geral, e aos profissionais, o que de melhor se faz hoje no panorama lusófono. Ao mesmo tempo dezenas de showcases, debates ou masterclasses colocarão agentes, empresários, programadores ou músicos em contacto, numa oportunidade de partilha de conhecimentos, experiências e contactos, possibilitando oportunidades de intercâmbio.

Entre as primeiras confirmações musicais do festival encontram-se os portugueses Bateu Matou, Beatriz Pessoa, Blaya, Ditch Days, Fogo Fogo, Melquiades, Môrus, Pongo, Pedro Mafama, os brasileiros Bike e Edgar ou o angolano Toty Sa’med. A rapper belga de origem portuguesa Blu Samu, a britânica Bobbie Johnson, os italianos Bruno Belissimo e Myss Keta, os holandeses Charlie & The Lesbians e The Homesick, a argentina La Yegros, os franceses Moon Gogo, o grupo de rap feminino espanhol Tribade e o trio de pop grego Someone Who Isn’t Me, são alguns dos outros nomes já assegurados para o evento.

O programa dirigido a profissionais e estudantes do sector da música contará com mais de 30 debates, keynotes, masterclasses e diversas oportunidades de formação. Simon Reynolds, autor de livros como Rip it Up and Start Again ou Retromania, é o convidado para a masterclass sobre jornalismo musical, enquanto Emily Gonneau, co-fundadora da agência de comunicação france Nü agency, abordará estratégias para os media. A brasileira
Pena Schmidt, responsável pelo surgimento de grupos como os Mutantes, ou o britânico Pete Kember (Sonic Boom), são outros dos convidados já confirmados.

Os bilhetes para a convenção têm um custo de 50€, até 31 de Janeiro, e 70€ depois dessa data, podendo ser adquiridos através da plataforma Eventbrite. O bilhete dá acesso ao programa PRO, acesso prioritário aos concertos e à base de dados de delegados.