Cuba vai disponibilizar acesso total à Internet aos seus cidadãos nos telemóveis

Cubanos já tinham acesso, mas a maioria dos sites estavam bloqueados pelo Governo.

Apesar da extensão da oferta, a maioria dos cubanos não tem rendimentos para aceder aos serviços
Foto
Apesar da extensão da oferta, a maioria dos cubanos não tem rendimentos para aceder aos serviços Adriano Miranda

Cuba anunciou que os seus cidadãos vão ter acesso total à Internet nos telemóveis a partir de quinta-feira; é um dos últimos países do mundo a disponibilizar este serviço.

A presidente do monopólio estatal de telecomunicações, Mayra Arevich, disse esta terça-feira que os cubanos podem começar a adquirir o serviço 3G pela primeira vez.

A ilha tem uma das menores taxas de uso da Internet do mundo, mas tem vindo a evoluir desde a melhoria nas relações entre os Estados Unidos e Cuba, iniciada em 2014 pelo então Presidente democrata Barack Obama, e pelo restabelecimento das relações diplomáticas em 2015. Em 2016, apenas 25% da população tinha acesso à Internet, escrevia à data a Amnistia Internacional. Apenas cerca de 5% das habitações tinham acesso à banda larga, sendo que pertencem às elites intelectuais. 

O acesso era restrito. Até agora, os cubanos apenas tinham acesso a contas de e-mail estatais nos seus telefones, uma vez que o Governo bloqueava o acesso a vários sites.

O serviço de acesso à Internet vai ser disponibilizado exclusivamente pela empresa estatal que detém o monopólio das telecomunicações, a ETECSA.

Os preços da subscrição do serviço oscilam entre os 6,18 euros para acesso a 600 MB, 8,83 euros para 100 MB (sem pacote de dados) e 26,5 euros para acesso a 4 GB de Internet, escreve a agência de notícias Reuters. Um preço acima das possibilidades da média de rendimentos dos cubanos. Por isso, estima-se que apesar de metade dos 11,2 milhões de habitantes ter telemóvel, a maioria não deverá conseguir pagar pelo acesso.

Tania Velazquez, vice-presidente da ETECSA informou que o acesso a sites cubanos como Ecured, que funciona como uma Wikipédia cubana, será significativamente mais barato que aceder ao resto dos conteúdos disponíveis na Internet.

Miguel Diaz-Canel, Presidente desde Abril, criou uma conta na rede social Twitter em Outubro deste ano, tendo sido seguido por vários funcionários do Governo.

Em Portugal, aproximadamente 75% dos habitantes usam Internet. De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística, o valor inclui a totalidade da população estudantil. Ainda assim, o valor total de pessoas a aceder em Portugal continua aquém da média da União Europeia (85%).