“Bruno de Carvalho mentiu em tribunal”, acusa Jorge Jesus

Treinador reagiu às declarações do ex-presidente do Sporting, em entrevista ao Correio da Manhã. O técnico do Al-Hilal elogiou ainda a permanência de Rui Vitória no Benfica.

Treinador foi um dos alvos do ataque à Academia do Sporting
Foto
Treinador foi um dos alvos do ataque à Academia do Sporting GREGóRIO CUNHA/Lusa

O antigo treinador do Sporting Jorge Jesus desmente categoricamente as declarações de Bruno de Carvalho, garantindo que não partiu da equipa técnica a decisão da hora do treino, que coincidiu com a invasão — e posteriores agressões — de 50 encapuzados à academia de Alcochete: “Quem mudou [a hora do treino] foi ele. Agora não sei se foi com a intenção de alguma coisa. Falo disto porque tenho testemunhas”.

Em entrevista ao Correio da Manhã, o agora treinador do Al-Hilal acusou o ex-presidente do Sporting de mentir em tribunal, revelando que Bruno de Carvalho estava decidido em despedir a equipa técnica dos “leões”.

“Bruno de Carvalho mentiu em tribunal, o treino foi alterado das dez da manhã para as quatro da tarde porque ele disse que precisava de tempo para que fosse criada a nota de culpa para suspender a equipa técnica”, disse Jorge Jesus.

Sobre a agressão sofrida no incidente em Alcochete — que o ex-presidente apelidou de “vergastada muito levezinha” —, o ex-técnico do Sporting garante ter sido várias vezes agredido, assegurando que alguns jogadores são testemunhas do ataque: “Não fui agredido na cara com um cinto. Foi no corpo a agressão. [Bruno de Carvalho] Nem estava lá, nem sabe o que se passou. Fui agredido outra vez e estava lá muita gente, incluindo jogadores que viram. O Petrovic viu e o William também. Logo a seguir levei um soco que me fez cair”.

A insegurança em Alcochete foi total, confessa o treinador, temendo que fossem usados “tacos de basebol, barras de aço e cintos” contra o plantel. “Foi um momento difícil. Eu e os meus jogadores ficamos chocados com aquilo que os nossos adeptos criaram. Nunca tive medo, mas fiquei surpreendido como é que eles tinham entrado com tanta facilidade na Academia”, finaliza o técnico do Al-Hilal.

“Vieira fez bem em segurar Rui Vitória”

Depois de falar sobre o incidente em Alcochete, Jorge Jesus comentou a situação que rodeou o possível despedimento de Rui Vitória do comando técnico do Benfica. Para o ex-treinador das “águias”, o presidente dos “encarnados”, Luís Filipe Vieira, tomou a decisão acertada ao renovar a confiança no técnico: “Fez muito bem, mostrou que acredita e só assim o treinador está protegido. Não esperava outra coisa do presidente. O Benfica precisa de paz e sossego”.

Outros dos rumores que circundaram a crise de resultados do emblema da Luz foi um hipotético regresso de Jesus aos “encarnados”. O treinador nega veementemente qualquer contacto do clube, garantindo que, mesmo que o Benfica quisesse, não abandonaria a Arábia Saudita: “Não fui contactado. O Benfica tem um treinador e um presidente que conheço melhor do que ninguém. Estou num projecto em que quero ficar. Vou voltar a Portugal, não sei é quando, nem como, nem qual o clube”.