PróToiro insiste na demissão da ministra da Cultura

Federação diz que medidas votadas na Assembleia da República “são uma resposta clara à sociedade, que se quer livre e democrática”.

Toiro de lide
Foto
Toiro de lide Nuno Ferreira Monteiro

A PróToiro – Federação Portuguesa de Tauromaquia voltou nesta quarta-feira a pedir a demissão da ministra da Cultura, Graça Fonseca, apesar de o Parlamento aprovar a descida do IVA nas touradas de 13% para 6% graças aos votos do PSD, CDS, PCP e da maioria dos deputados do PS. 

“À ainda ministra da Cultura, que começou por chamar incivilizados e depois retrógrados aos portugueses e aos que gostam de tauromaquia, a mesma que se mostrou feliz no estrangeiro por não ver jornais portugueses, a PróToiro tem apenas uma palavra: Demita-se. Assuma esta derrota como sua”, exorta a federação em comunicado.

Na mesma nota, a PróToiro “aplaude a decisão da maioria dos deputados do Parlamento de incluírem a Tauromaquia na descida do IVA para 6% na Cultura” e “a manutenção da isenção de IVA dos toureiros na prestação de serviços”. “Estas medidas representam o que a PróToiro sempre defendeu para a sociedade e todas as actividades culturais: liberdade e igualdade de direitos”, acrescenta. 

A Federação diz ainda que as medidas votadas na Assembleia da República “são uma resposta clara à sociedade, que se quer livre e democrática”.

“Portugal ainda respira o ar da liberdade e da tolerância, apesar dos sinais preocupantes vindos de quem se apregoa como paladino da verdade mas que, no fundo, só pretende infectar o Parlamento com a sua visão censória e estereotipada da vida em comunidade”, diz a PróToiro.