No seu aniversário, princesa Leonor faz a primeira intervenção pública

A filha mais velha dos reis de Espanha leu um excerto da constituição espanhola, no Instituto Cervantes, em Madrid.

Fotogaleria
Reuters/JUAN MEDINA
Fotogaleria
Reuters/JUAN MEDINA
Fotogaleria
Reuters/JUAN MEDINA
Fotogaleria
LUSA/Angel Diaz / POOL
Fotogaleria
LUSA/Angel Diaz / POOL

No dia do seu 13.º aniversário, a princesa Leonor celebrou os 40 anos da Constituição espanhola, lendo um excerto do documento, no Instituto Cervantes, em Madrid. A herdeira da coroa espanhola fez assim a sua primeira intervenção pública, com a mesma idade que tinha o seu pai, o rei Felipe, quando discursou pela primeira vez.

Felipe leu primeiro o preâmbulo da Lei Fundamental, apresentando de seguida a filha, que subiu ao púlpito com o apoio de dois degraus. A princesa "leu alto e de forma clara", descreve o El País. Letizia e a princesa Sofia também estiveram presentes no evento. No final, a família cumprimentou uma série de figuras políticas, como o líder do Ciudadanos, Albert Rivera, e o líder do Partido Popular, Pablo Casado. O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, também falou ao público, durante o evento.

Segundo o El País, 2018 poderá ser considerado o ano de lançamento da vida pública da princesa herdeira. Em Janeiro, foi condecorada pelo seu pai com o título Toisón de Oro, um passo simbólico da continuidade da monarquia. Um acto que o rei descreveu, citado pelo jorna espanhol, como um alerta das "exigências associadas a ser a princesa herdeira". Em Setembro, Leonor participou noutro evento público, uma celebração dos 1300 anos do reino das Astúrias e do centenário da coroação do Santuário de Covadonga — onde Felipe foi declarado herdeiro, em 1977.

Em 1981, o rei Felipe, então príncipe das Astúrias, fez o seu primeiro discurso, nos prémios Príncipe de Astúrias. "Quis que as primeiras palavras em público que pronuncio na minha vida tenham precisamente como marco este principado das Astúrias", começou por anunciar, expressando a "satisfação" pela passagem pela terra à qual estava "intimamente ligado".