GNR vai identificar idosos que vivem sozinhos ou isolados

Objectivo é actualizar os registos das edições anteriores e identificar novas situações. No ano passado a GNR sinalizou mais de 45 mil idosos, dos quais metade viviam sozinhos.

Militares da GNR vão divulgar conselhos de segurança juntos dos idosos para evitar burlas e assaltos
Foto
Militares da GNR vão divulgar conselhos de segurança juntos dos idosos para evitar burlas e assaltos PAULO PIMENTA

A Guarda Nacional República (GNR) vai realizar em todo o país, durante o mês de Outubro, a operação "Censos Sénior 2018", que visa identificar a população idosa que vive sozinha ou isolada. O objectivo é actualizar os registos das edições anteriores e identificar novas situações, adiantou esta sexta-feira a corporação.

Na Operação "Censos Sénior 2017" foram sinalizados 45.516 idosos, dos quais 28.279 viviam sozinhos, 5124 isolados e 3523 residiam sozinhos e isolados. No ano passado, a GNR detectou ainda 8592 idosos que se encontravam em situação de vulnerabilidade devido a limitações físicas e psicológicas.

No comunicado, aquela força de segurança refere também que, durante a operação, vão ser realizadas acções de sensibilização para que esta população adopte comportamentos de segurança que permitam reduzir o risco de se tornarem vítimas de crimes.

Os militares da GNR vão divulgar conselhos de segurança relacionados com situações de violência, burlas, contos do vigário, furtos em residências e prevenir comportamentos de risco associados ao consumo de álcool.

A GNR vai ainda aproveitar esta operação para divulgar os programas "Apoio 65 - Idosos em Segurança" e "Residência Segura", que permite recolher os elementos necessários para a elaboração do mapa da região, com a localização georreferenciada de todas as residências aderentes ao projecto.

De acordo com a GNR, esta identificação geográfica torna assim mais eficaz as acções de patrulhamento e a vigilância dos militares da GNR, tornando ainda mais célere a resposta em casos de urgência.