Sindicatos criticam falta de divulgação das colocações dos professores

O prazo legal para a publicação das listas termina na sexta-feira.

Foto
NELSON GARRIDO

A Federação Nacional da Educação (FNE) criticou o Governo por não ter ainda divulgado as colocações dos professores, quando faltam poucos dias para o início do ano lectivo, e considerou que o novo ano será de "grande intranquilidade".

Reagindo a declarações do ministro da Educação, que disse na quarta-feira considerar que o ano lectivo 2018/19 vai começar com tranquilidade, a FNE referiu que, aos antigos problemas que "se arrastam há anos", se juntam novos dramas criados pelo Ministério.

"Desde logo, deve ser denunciada a incapacidade deste Ministério da Educação para resolver o problema dramático das colocações de professores feitas em cima da abertura do ano lectivo", sublinha a FNE, lembrando que isso faz com que "milhares de professores tenham escassas horas para organizarem toda a sua vida pessoal e familiar".

A federação considera "uma falta de respeito" que o cenário se repita "ano após ano".

Também o Sindicato de Todos os Professores (STOP) defendeu a colocação atempada dos docentes que, à data, ainda não sabem onde vão trabalhar, considerando que a situação é uma desconsideração para aqueles profissionais e suas famílias.

"Às primeiras horas de hoje, a maioria dos professores, mais de 80 mil, ainda não sabe em que escola do país irá trabalhar e, se for docente contratado, se irá ser colocado, tendo em conta que a sua apresentação terá de ocorrer já na próxima segunda-feira", denunciou esta quinta-feira o dirigente sindical André Pestana, em Coimbra, numa conferência de imprensa à porta da sede regional da Direcção-Geral de Estabelecimentos Escolares.

O docente e sindicalista sublinha que é fundamental o Ministério da Educação "proceder à colocação atempada dos professores, respeitando as suas contingências pessoais e familiares, para que, apesar da colocação, por vezes a centenas de quilómetros de casa, não seja um dos factores a perturbar a preparação do ano lectivo".

Por enquanto, a lista de colocados só foi publicada para os professores dos Açores. O prazo legal para a publicação das listas termina amanhã.

Sugerir correcção