Sp. Braga procura primeira vitória sobre ucranianos, mas o nulo chega

Depois do empate na primeira mão com o Zorya (1-1), o conjunto bracarense procura esta quinta-feira carimbar a passagem ao play-off da Liga Europa.

Foto
LUSA/HUGO DELGADO

O Sporting de Braga está em vantagem na terceira pré-eliminatória da Liga Europa de futebol, depois do empate na primeira mão com o Zorya (1-1) e nem precisa estrear-se a vencer uma equipa ucraniana para seguir em frente.

Os minhotos nunca venceram equipas daquele país nas competições europeias, mas nem isso é necessário na segunda mão, na quinta-feira, em Braga, porque um resultado de 0-0 garante a passagem ao play-off da prova.

Antes do jogo em Zaporizhia, na passada quinta-feira, o Sporting de Braga tinha disputado oito partidas frente a equipas ucranianas, tendo registado dois empates e seis derrotas (quatro golos marcados e 18 sofridos). Os empates foram frente ao Dínamo de Kiev, na época 2010/11 (1-1 fora, 0-0 em casa), que valeram então aos minhotos o apuramento para as meias-finais da Liga Europa, na qual bateriam o Benfica e seguiriam para a inédita final portuguesa de Dublin com o FC Porto (vitória portista por 1-0).

Mas a equipa da Ucrânia, que é uma espécie de "besta negra" dos bracarenses é o Shakhtar Donetsk, contra a qual perderam os seis jogos que realizaram, os últimos na época 2016/17, no grupo H da Liga Europa (derrotas por 2-0 e 4-2). Quanto ao Zorya, o Sporting de Braga mostrou superioridade em grande parte do jogo da primeira mão, tendo desperdiçado boas ocasiões para marcar mais golos. Já depois de ter enviado uma bola à barra, Ricardo Horta inaugurou o marcador, aos 69 minutos, mas um mau alívio de Sequeira permitiu a Karavaiev empatar pouco depois (72).

A equipa bracarense não tem o mesmo andamento que o Zorya, que já vai na quarta jornada no seu campeonato (venceu fora, 1-0, o Karpaty Lviv), mas tem argumentos e "armas" suficientes para se apurar e para quebrar o "enguiço" de vitórias diante de ucranianos.

No domingo, apesar de alguns sobressaltos defensivos, ganhou com clareza ao Nacional (4-2), na jornada inaugural da I Liga portuguesa, resultado que até podia ter sido mais dilatado. É previsível que Abel Ferreira, que não pode contar com Paulinho, lesionado, mas tem Dyego Sousa em grande forma (dois golos e uma assistência frente aos insulares), volte a fazer algumas mexidas no onze inicial, com Marcelo Goiano e João Novais a perfilarem-se como possíveis titulares.

Em caso de apuramento, o Sporting de Braga vai defrontar no play-off, último passo para entrar na fase de grupos, os alemães do Leipzig ou os romenos do Craiova (os germânicos venceram por 3-1, em casa, a primeira mão).