Explosivo detonado junto à embaixada dos EUA em Pequim só fere atacante

Homem da Mongólia Interior usou “um engenho idêntico ao fogo-de-artifício”.

Fotogaleria
O local onde se deu a explosão Reuters/DAMIR SAGOLJ
Fotogaleria
O local onde se deu a explosão Reuters/DAMIR SAGOLJ
Fotogaleria
Autoridades tentam impedir fotógrafos de obter imagens do lugar Reuters/THOMAS PETER
Fotogaleria
Reuters/DAMIR SAGOLJ
Fotogaleria
Reuters/DAMIR SAGOLJ
Fotogaleria
Autoridades tentam impedir fotógrafos de obter imagens do lugar Reuters/DAMIR SAGOLJ

Uma engenho explosivo rebentou nesta quinta-feira junto à embaixada norte-americana em Pequim, China. Só o atacante ficou ferido, informou a embaixada em comunicado.

A explosão aconteceu à hora do almoço. De acordo com as autoridades chinesas, o homem que detonou o explosivo tem 26 anos e é da Mongólia Interior. Ficou com ferimentos numa das mãos e foi levado para o hospital. 

“Um indivíduo detonou uma bomba. Além do bombista, não houve feridos ou danos na propriedade da embaixada. As autoridades locais já estão a responder à situação”, disse a embaixada dos EUA num comunicado citado pela CNN.

As autoridades chinesas dizem tratar-se de “um engenho idêntico ao fogo-de-artifício”.

Testemunhas partilharam imagens e vídeos do incidente nas redes sociais, mas as autoridades chinesas estarão a retirá-las, escreve a CNN.

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Geng Shuang, garantiu que se trata de um "incidente isolado".

A embaixada dos EUA em Pequim é uma das mais seguras do mundo diz a CNN.