Queixas no comércio electrónico aumentam 23% em três meses

As companhias aéreas, o vestuário e a tecnologia são as áreas com mais queixas no comércio online.

Foto
Nelson Garrido

A Plataforma de Resolução de Litígios em Linha, criada para resolver os problemas relacionados com compras online, registou um aumento de mais de 23% de queixas de consumidores portugueses, nos últimos três meses. De acordo com informação divulgada por esta plataforma, integrada no Centro Europeu do Consumo Portugal, as empresas portuguesas são as que suscitam mais queixas dos consumidores nacionais, surgindo logo a seguir as espanholas, as britânicas e as alemãs.

No total foram apresentadas mais de 2600, as queixas registadas pelos consumidores portugueses desde o lançamento da Plataforma, em 2016.

Desde Abril, o número de queixas contra empresas portuguesas aumentou 38,7% e as companhias aéreas são as empresas com maior percentagem de queixas na União Europeia, com 12,37% do total. O vestuário é o sector que se segue, com 11,13%, e os artigos relacionados com tecnologia da informação e da comunicação fecham o pódio das reclamações, com 7,26%.

Os produtos electrónicos, o mobiliário, os artigos de lazer, os serviços de comunicações móveis, os acessórios e peças para automóveis, os grandes electrodomésticos e os serviços de internet são os sectores e serviços que ocupam os restantes lugares do top 10 das reclamações através da Plataforma.

Excluindo os portugueses, os consumidores franceses foram os que mais queixas apresentaram contra empresas portuguesas, seguidos dos consumidores espanhóis e dos britânicos.