Setembro na Zé dos Bois com Moor Mother, No Age, JASSS e Ken Vandermark

A temporada 2018/19 da galeria lisboeta faz-se também com as 700 Bliss de Moor Mother e DJ Haram, Kara-Lis Coverdale, Van Ayres, Filipe Sambado & Os Acompanhantes de Luxo, Remna Schwarz, os LEAN LEFT de Vandermark, Steve Gunn e John Truscinski, Filipe Felizardo & The Things Previous, Cave Story e FIRE!, o trio de Mats Gustafsson.

Mãe Moura, Spa 700, Dj Haram
Foto
O duo 700 Bliss — letras e voz de Camae Ayewa e instrumentais ruidosos da produtora DJ Haram — no início da temporada DR

A temporada 2018/19 na Galeria Zé dos Bois, em Lisboa, arranca a 5 de Setembro, uma quarta-feira, com o duo 700 Bliss. Oriunda de Filadélfia, a formação une as letras e a voz de Camae Ayewa, que faz, enquanto Moor Mother, uma mistura de hip-hop, colagens electrónicas, free jazz e afro-futurismo, aos instrumentais ruidosos da produtora DJ Haram. Essa será também a noite da canadiana Kara-Lis Coverdale, pianista de formação que explora todo o tipo de sons gerados por máquinas, e do português Van Ayres.

No fim-de-semana que se segue também há concertos: sábado, dia 8, com Filipe Sambado, ainda com os Acompanhantes de Luxo com quem lançou Filipe Sambado & Os Acompanhantes de Luxo em Março último, e DJ Kerox, da Xita Records; domingo, dia 9, com Remna (Schwarz), que nasceu no Senegal, filho de pai guineense balanta e mãe cabo-verdiana, que se estreia a solo em Lisboa.

Na semana seguinte, a 11, os No Age, a banda punk de Randy Randall e Dean Allen Spunt, voltam ao Bairro Alto. Trazem na bagagem Snares Like a Haircut, o quarto álbum, editado em Janeiro pela Drag City. A primeira parte cabe a Sun Blossoms.

Passados dois dias, a 13, JASSS, o nome que Silvia Jiménez Alvarez, espanhola radicada em Berlim, utiliza para produzir e passar música, apresentará o resultado da residência de criação artística que fez na galeria.

Nesse fim-de-semana, entre sexta-feira 14 e sábado 15, Ken Vandermark, o saxofonista e clarinetista norte-americano, actua com os seus LEAN LEFT, que o juntam ao baterista norueguês Paal Nilssen-Love e a Andy Moor e Terrie Hessels, guitarristas dos veteranos punk/avant-garde holandeses The Ex. Vão partilhar o palco com músicos locais, ainda por confirmar.

A noite de 19 pertence ao duo formado pelo guitarrista e cantautor Steve Gunn e pelo percussionista John Truscinski. Exploram sons americanos como folk e blues.

O guitarrista Filipe Felizardo e os seus The Things Previous actuam a 28, no dia em que Volume VI: The Sun Rises in your Tummy & other Christmas Illuminations é lançado pela suíça three:four records. Actuam com ele André Gonçalves, António Júlio Duarte, Gabriel Ferrandini, Raphael Soares, Tiago Silva e Yuri Antunes.

Setembro fecha com os caldenses Cave Story, a 29. Vai ser o lançamento de Punk Academics, o segundo álbum da banda de rock. Na primeira parte apresenta-se Julius Gabriel, o saxofonista alemão radicado no Porto que junta o seu sax tenor a electrónica.

Já no início de Outubro, dia 5, o saxofonista sueco Mats Gustafsson actua como parte do trio FIRE!, que formou com os compatriotas Johan Bertling, baixista, e Andreas Werlin, baterista. Juntam free jazz e rock psicadélico.

Além destas datas já tinham sido também anunciados nomes para 22 de Novembro (Ryley Walker e Andrew Tuttle) e 3 de Dezembro (Kikagaku Moyo).