Cláudia Azevedo assume o comando executivo da Sonae em 2019

Paulo Azevedo e Ângelo Paupério, até agora co-CEO (presidente-executivo), passam a administradores não executivos.

Cláudia Azevedo sobre na estrutura do grupo Sonae.
Foto
Cláudia Azevedo sobe na estrutura do grupo Sonae. NELSON GARRIDO

Cláudia Azevedo vai assumir a presidência da Comissão Executiva da Sonae SGPS, cargo até agora ocupado por Paulo Azevedo, juntamente com Ângelo Paupério, anunciou a holding pessoal da família de Belmiro de Azevedo, fundador do grupo. Paulo Azevedo continuará como chairman do grupo e as mudanças na Comissão Executiva ocorrerão no próximo ano.

Cláudia Azevedo, irmã de Paulo Azevedo, sobe assim na estrutura do grupo, até agora fortemente dominado por executivos do género masculino.

Como tem acontecido em importantes decisões anteriores, as mudanças foram discutidas na família e em encontro de quadros. Também com tem sido tradição, as alterações foram anunciadas e comunicadas ao mercado com vários meses de antecedência à sua efectivação.

Paulo Azevedo e Ângelo Paupério continuarão como administradores não-executivos, em representação da Efanor, a holding familiar que controla a maioria do capital da Sonae SGPS (proprietária do PÚBLICO), da Sonae Capital e da Sonae Indústria.

As mudanças não se ficam por aqui: Cláudia Azevedo deixará a presidência da Comissão Executiva da Sonae Capital e Ângelo Paupério e Carlos Moreira da Silva passarão a integrar o conselho de administração da Efanor, que entretanto será alargado.

Em comunicado, a Efanor manifesta "total concordância" com a eleição de Cláudia Azevedo, "uma vez que se adequa de modo particular ao perfil mais recentemente assumido pelo grupo, culminando uma carreira que, nos últimos anos, se especializou na gestão de portefólios diversificados e na internacionalização dos negócios de participadas".

As primeiras palavras de Cláudia Azevedo são de agradecimento pelo “voto de confiança” manifestado pelo Conselho de Administração da Sonae e pelo Conselho de Administração da Efanor na proposta da sua eleição para CEO da Sonae para o mandato a iniciar em 2019.

“É uma responsabilidade que aceito, com a convicção de quem olha para o futuro e tem a confiança de ter nos valores Sonae a determinação e optimismo necessários para enfrentar os desafios que seguramente surgirão”, refere Cláudia Azevedo, em resposta ao PÚBLICO.

A gestora, que se liberta já da presidência da Comissão Executiva da Sonae Capital (cargo que será ocupado por Miguel Gil Mata), vai agora ter tempo para se preparar para as novas funções na holding principal do grupo.

Paulo Azevedo chegou a presidente da comissão executiva da Sonae SGPS em 2007, sucedendo a Belmiro de Azevedo. O gestor assumiu o grupo no momento particularmente difícil, dada a crise internacional que eclodiu no ano seguinte, tendo posteriormente assumido o cargo de chairman na Sonae Capital e na Sonae Indústria.

Os múltiplos cargos assumidos por Paulo Azevedo, numa altura em que o grupo é muito mais gestor de participações, embora ainda com a gestão activa de vários negócios, a começar pelo principal, a distribuição, estarão na base da repartição de responsabilidades com Cláudia Azevedo.

Cláudia Azevedo, em quem muitos quadros do grupo reconhecem muitas das características de Belmiro de Azevedo, falecido em Novembro de 2017, tem uma vasta experiência na gestão de negócios, em particular nas telecomunicações e novas tecnologias. Esta última vertente é, actualmente, uma forte aposta do grupo, que pretende juntar negócios tradicionais, como o retalho alimentar e a moda, ao comércio online.

 Cláudia e Paulo Azevedo têm ainda outro irmão, Nuno Azevedo, que já ocupou vários cargos no grupo e está actualmente ligado à holding familiar.