Greenpeace faz Super-Homem embater contra central nuclear

Segundo a organização ambiental, o acto serviu para expor as vulnerabilidades de segurança das estações nucleares francesas contra ataques externos.

Arquitetura, fachada
Foto
O drone em forma de Super Homem Nicolas Chauveau/Greenpeace

Um drone em forma de Super-Homem sobrevoou a central nuclear francesa de Bugey, em Lyon, e embateu contra um dos edifícios. O aparelho estava a ser conduzido por um activista da Greenpeace, o acto serviu para expor as vulnerabilidades de segurança das centrais nucleares contra ataques externos. ”Esta acção serve para demonstrar a extrema vulnerabilidade deste tipo de instalações, que contêm grandes quantidades de material radioactivo”, afirmou a Greenpeace. A organização ambiental divulgou imagens do voo na sua página do Twitter.

A Electricité de France (EDF), empresa detentora das instalações, desvalorizou a acção, argumentado que os dois drones que sobrevoaram a central nuclear foram previamente identificados pela equipa de segurança do local, que manteve sempre o controlo da situação. "A presença dos drones não teve qualquer impacto na segurança das instalações", comentou a empresa estatal francesa.

Esta acção de protesto surge no seguimento de um conjunto de acções idênticas que têm sido levadas a cabo pela Greenpeace em várias centrais nucleares em França. Em Outubro de 2017, um grupo de activistas da organização ambiental conseguiu penetrar numa estação nuclear e, já no interior das instalações, dispararam fogo-de-artifício. Face à polémica deste tipo de protestos, o parlamento francês abriu uma investigação às medidas de segurança das estações nucleares do país, cujo relatório será apresentado esta quinta-feira.