Trás-os-Montes desce ao Porto/Post/Doc

A obra integral de António Reis e Margarida Cordeiro será alvo de retrospectiva na edição 2018 do festival portuense, entre 24 de Novembro e 2 de Dezembro.

Margarida Cordeiro e António Reis
Foto
Margarida Cordeiro e António Reis DR

Para a sua quinta edição, este ano a decorrer entre 24 de Novembro e 2 de Dezembro, o Porto/Post/Doc não faz a coisa por menos: retrospectiva integral de uma das obras mais lendárias, e secretas, do cinema português, a de António Reis (1927-1991) e Margarida Cordeiro (n. 1939).

São apenas quatro filmes: a curta Jaime (1974), assinada a solo por Reis, e as três longas assinadas a dois, Trás-os-Montes (1976), Ana (1985) e Rosa de Areia (1989). Mas são filmes nunca editados em DVD, invisíveis fora de sessões pontuais na Cinemateca ou em festivais (como na mostra Panorama em Lisboa em 2010).

Os filmes, que “anteviram” de algum modo a actual onda dos chamados “cinemas do real” na sua conjugação de documentário e ficção e continuam ainda hoje a ser obras singulares na produção nacional, vão igualmente estar no centro do programa de debates paralelo do Porto/Post/Doc, Fórum do Real, cujo tema este ano é precisamente Ficções do Real.

António Reis e Margarida Cordeiro foram homenageados em 2002 na Cinemateca Francesa e, em 2011, foram alvo de retrospectiva no Harvard Film Archive e posteriormente nos Anthology Film Archives nova-iorquinos. Nomes grandes do documentarismo como Jean Rouch ou Joris Ivens consideraram exemplar o trabalho da dupla, que marcou toda uma geração de cineastas que teve António Reis como professor na Escola Superior de Teatro e Cinema, em Lisboa. No entanto, o acesso à obra continua relativamente raro, pelo que a retrospectiva realizada pelo Porto/Post/Doc será uma ocasião única de a ver em sala.

Dos quatro filmes, Trás-os-Montes será projectado em cópia restaurada e digitalizada em 2016 pela Cinemateca Portuguesa.

Não são as únicas novidades do quinto Porto/Post/Doc: o certame propõe este ano um workshop sobre o cinema no feminino, orientado por Laura Mulvey, investigadora, cineasta e professora de estudos cinematográficos na Birkbeck University of London. O workshop terá lugar durante o festival, entre 27 e 29 de Novembro, e as inscrições estão abertas até ao final de Setembro. O Porto/Post/Doc exibirá igualmente aquele que é considerado um dos filmes centrais da carreira da investigadora, Riddles of the Sphinx, realizado em 1977 com o seu marido Peter Wollen, explorando a ideia de um “espaço seguro” onde a experiência feminina se pudesse expressar.