Guarda costeira da Líbia diz que cerca de 100 migrantes estão perdidos no mar

Autoridades libanesas resgataram 14 pessoas de uma embarcação naufragada na sua costa. Os restantes migrantes, cujo número exacto é incerto, estão desaparecidos.

Europa, Tripoli, Migração Humana
Foto
Vários barcos com pessoas resgatadas no Mediterrâneo têm estado à deriva enquanto não recebem autorização para atracar nos portos europeus Reuters/Hani Amara (arquivo)

Cerca de 100 migrantes estão perdidos no mar na sequência de um naufrágio ao largo da Líbia. A informação foi avançada pela guarda costeira libanesa que, citada pela Reuters, receia que estas pessoas se tenham afogado.

A guarda costeira conseguiu resgatar 14 sobreviventes da embarcação que naufragou a Este da capital, Trípoli.

À Associated Press, o porta-voz da guarda costeira, Ayoub Gassim, confirmou o resgate destas pessoas mas não especificou o número de migrantes que estavam no barco naufragado nem as suas nacionalidades. Também não é claro de onde partiu a embarcação.

Além disso, as autoridades libanesas interceptaram dois outros barcos, na costa de Trípoli, que transportavam 200 migrantes.

A Líbia é um dos principais pontos de partida para milhares de refugiados e migrantes que pretendem chegar à Europa. Esta situação tem gerado uma situação de impasse entre os países de recepção europeus, caso da Itália, Grécia e Malta, e os restantes Estados-membros da União Europeia.

Devido a esta situação de impasse, vários barcos com pessoas resgatadas no Mediterrâneo têm estado à deriva enquanto não recebem autorização para atracar nos portos europeus.

Este novo naufrágio surge também no dia em que a União Europeia anunciou um acordo sobre as migrações.