Detectado primeiro caso de poliomielite em 18 anos

Eventual propagação do vírus é o que mais preocupa as autoridades responsáveis pela saúde daquela ilha do oceano Pacifico.

A vacina oral é o método de combate à doença mais utilizado pela Organização Mundial de Saúde
Foto
A vacina oral é o método de combate à doença mais utilizado pela Organização Mundial da Saúde Reuters/KHALED ABDULLAH

Foi detectado o primeiro caso de poliomielite na Papuásia-Nova Guiné em 18 anos. O vírus foi encontrado num rapaz de seis anos de idade, proveniente da província de Morobe, noticia o jornal britânico The GuardianO rapaz deu entrada no hospital no dia 28 de Abril, com sintomas de fraqueza nos membros inferiores. Após estar sob observação médica, detectou-se o vírus a 21 de Maio. Na semana passada, o vírus foi detectado noutras duas crianças da mesma província.

Uma eventual propagação do vírus é o que mais preocupa as autoridades responsáveis pela saúde daquela ilha do oceano Pacifico. “Estamos muito preocupados com este caso de poliomielite na Papuásia-NovaGuiné. É um facto, o vírus está em circulação", afirmou o ministro da Saúde Pascoe Kase, citado pela BBC News. "A nossa prioridade será responder [ao surto], para que não surja mais nenhuma criança infectada."

A poliomielite afecta principalmente crianças com menos de cinco anos, podendo destruir neurónios responsáveis pela activação dos músculos, deixando as crianças paralisadas de uma perna ou mais membros. Nas últimas décadas, a vacinação foi a grande arma contra a doença, que fez desaparecer o vírus em grande parte do mundo. Desde 2000, que a poliomielite estava erradicada na Papuásia-Nova Guiné.

O vírus identificado agora é proveniente do vírus enfraquecido usado na vacina oral. Isto acontece em regiões onde a percentagem de crianças vacinadas é baixa e a rede de saneamento é deficiente, como é o caso desta região da Papuásia-Nova Guiné. O vírus da poliomielite aloja-se sobretudo nas células do aparelho digestivo, onde se multiplica. Ao ser libertado nas fezes, o vírus pode contaminar cursos de água e alimentos. Isso também acontece com o vírus atenuado da vacina, normalmente este vírus não causa a doença se for transmitido por esta via. No entanto, se este ciclo de infecção do vírus atenuado ocorre várias vezes, este pode sofrer mutações e passar a causar a doença.    

Até agora, os três casos estão circunscritos à província de Morobe, na qual, a taxa de vacinação contra a poliomielite é baixa. Apenas 61% das crianças receberam as três doses recomendadas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afasta o risco da doença chegar a outro país, tendo em conta o baixo fluxo de circulação de pessoas na região isolada. O Governo da Papuásia-Nova Guiné está a trabalhar em conjunto com a OMS, com o objectivo de iniciar uma campanha de imunização contra o vírus.

Hoje, somente o Afeganistão, o Paquistão e a Nigéria ainda lutam contra o vírus. Em Portugal, a doença encontra-se erradicada há mais de 30 anos. O último caso registado deu-se no ano de 1986.