Liga ultrapassa 5 Estrelas e é já o principal partido italiano

Duas sondagens publicadas nos últimos dias demonstram que o partido de Matteo Salvini foi o que mais aumentou a sua base de apoio desde as eleições de Março.

Matteo Salvini
Foto
O desempenho de Matteo Salvini como ministro do Interior terá sido fundamental para o crescimento do seu partido LUSA/FABRIZIO RADAELLI

O partido de extrema-direita italiano, a Liga, liderado por Matteo Salvini, o novo ministro do Interior, tem pela primeira vez mais apoio eleitoral que o seu parceiro de Governo, o partido anti-sistema Movimento 5 Estrelas. É o que demonstram duas sondagens publicadas nos últimos dias.

A primeira, divulgada na segunda-feira, e realizada pela empresa italiana SWG mostra que 29,2% dos italianos apoia a Liga, o nível mais alto alguma vez alcançado pelo partido de Salvini. Já o 5 Estrelas, liderado por Luigi Di Maio, conta com 29%. Este inquérito foi conduzido entre os 13 e 18 de Junho.

A Liga aumentou assim a sua base de apoio desde as eleições de 4 de Março, onde alcançou 17,4% dos votos. O que sugere que a política e propostas de Salvini (que ficou com o cargo de ministro do Interior no novo executivo), nomeadamente relativamente à imigração, têm gerado benefícios no seio do eleitorado italiano.

Depois de o Governo italiano ter encerrado os seus portos à embarcação Aquarius, que trazia mais de 600 migrantes, uma sondagem demonstrou que quase 60% dos italianos concorda com esta abordagem, segundo referiu Ferdinando Pagnoncelli, presidente da Ipsos Italia, num texto publicado no domingo no Corriere della Sera.

Na terça-feira outra sondagem da Ipsos Italia conclui também que a Liga é neste momento o principal partido italiano mas com 30,1% dos eleitores consigo enquanto o 5 Estrelas arrecada 29,9%. Apesar de a diferença entre os dois partidos de Governo ser a mesma nas duas sondagens, no inquérito da Ipsos o crescimento do partido de Salvini desde a votação de Março é ainda maior.

Nas eleições, o 5 Estrelas foi o partido mais votado (com mais de 32% dos votos) mas não alcançou a maioria para governar sozinho pelo que chegou a um acordo para formar Governo com a Liga de Salvini, e que é liderado por Giuseppe Conte, um independente próximo do 5 Estrelas. 

Por trás da subida da Liga estará o desempenho de Matteo Salvini como ministro do Interior, prometendo fechar os portos italianos aos imigrantes. É o que se depreende de outra sondagem SWG, que mostra que 64% dos italianos estão "muito ou bastante de acordo" com a ideia de criar um bloqueio naval para impedir que as embarações com imigrantes cheguem às costas italianas. E dois em cada três italianos estão de acordo com a gestão da crise do navio Aquarius.

De resto, o Força Itália, de Silvio Berlusconi, é o partido que mais desceu desde as eleições, onde teve 14% dos votos. Na sondagem da SWG o partido desce 3,1% e na da Ipsos fica-se pelos 8,7%. Já o Partido Democrata, o grande derrotado nas eleições, mantêm-se em ambas as sondagens estável nos mais de 18%, percentagem semelhante à alcançada na votação de Março.