Sintra quer atrair novos públicos para os seus monumentos através da mesa

De Junho a Outubro, famílias e amantes de gastronomia podem conhecer e provar o que de melhor se produz em Sintra através de workshops, tertúlias e passeios nos parques e monumentos da região.

O Chalet da Condessa d'Edla é um dos lugares onde vão decorrer as sessões do "Somos o Que Comemos"
Foto
O Chalet da Condessa d'Edla é um dos lugares onde vão decorrer as sessões do "Somos o Que Comemos" Rita Baleia

De 3 de Junho a 21 de Outubro, Sintra celebra o Ano Europeu do Património Cultural com a programação “Somos o Que Comemos”, que pretende atrair novos públicos para os monumentos da região através de um factor comum a todos - a alimentação.

Fortunato da Câmara, conselheiro gastronómico do evento, afirma que o “Somos o que comemos” tenciona “aproximar os sintrenses dos parques de Sintra e dos vários monumentos do concelho através do património alimentar". Em suma, “é conjugar as duas coisas num espaço agradável, numa tarde de domingo”.

“Somos o que comemos” vai percorrer vários parques e monumentos históricos com várias iniciativas organizadas a pensar em todos os tipos de público − desde as famílias aos amantes da gastronomia − com workshops, concursos de receitas, tertúlias, passeios temáticos e uma conferência internacional. Todas as atividades têm um custo simbólico de 1€.

A programação arranca já no domingo, dia 3 de Junho, no Chalet da Condessa D’Edla, com o workshop “Uma mesa romântica”, com a chef Marlene Vieira, que vai apresentar pratos inspirados em receitas do século XIX e nos passeios da segunda mulher de D. Fernando II.

Para as oito sessões de “show-cooking” (de manhã e de tarde), juntam-se a Marlene Vieira os chefs Vítor Sobral (1 de Julho, no Convento dos Capuchos), Kiko Martins (2 de Setembro, no Palácio de Monserrate) e Justa Nobre (30 de Setembro, no Chalet da Condessa d’Edla), para dar a conhecer e a provar “sabores de outras latitudes” e os produtos tradicionais da chamada região “saloia”, como os famosos travesseiros e queijadas de Sintra, as maçãs de chão-de-areia, o vinho de Colares, o leitão de Negrais, cabrito, mexilhões e lapas.

Haverá ainda tempo para seis tertúlias que vão contar com a presença de Virgílio Loureiro, Vasco d’Avillez, João Rebelo, José Bento dos Santos, Raquel Moreira e Ana Isabel Buescu. A primeira acontece já no dia 10 de Junho e será dedicada ao vinho. As tertúlias vão abordar temas como a herança árabe em Sintra, a frugalidade à mesa, as mesas reais dos palácios, o prazer de estar à mesa e os doces tradicionais e conventuais. Incluem ainda momentos de degustação e são de entrada livre, mediante inscrição.

Paralelamente, haverá actividades para os mais novos e para escolas, sempre relacionadas com o tema da alimentação, “com uma abordagem adaptada às crianças”, como explica Maria de Carvalho, coordenadora da programação cultural da Parques Sintra Monte da Lua.

Nos dias 19 e 20 de Outubro, um painel de especialistas nacionais e internacionais das áreas da agricultura, tecnologia, gastronomia, educação e nutrição reúne-se no Palácio de Queluz para debater o presente e o futuro da alimentação.

“Somos o que Comemos” termina a 21 de Outubro com “o Festim”, a final do concurso de receitas aberto a toda a comunidade. Os finalistas serão seleccionados pelos embaixadores do evento:  Manuel Luís Goucha, Filipa Gomes e Alexandra Prado Coelho, jornalista do PÚBLICO.

Texto editado por Sandra Silva Costa