Cinco prémios de um milhão de euros ficaram por reclamar

No ano passado houve uma subida de quase 50% para 13 milhões de euro em prémios de jogos sociais da SCML que caducaram.

Bomboneria
Foto
SEBASTIAO ALMEIDA

Houve cinco prémios de um milhão de euros cada que ficaram por reclamar no ano passado, ligados ao M1lhão, de acordo com as informações enviadas pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) enviadas ao PÚBLICO. Segundo as regras, os prémios dos jogos sociais caducam após 90 dias dos resultados, e revertem para a instituição como rendimento complementar.

Ao todo, houve 13 milhões de euros que ficaram por atribuir a apostadores em 2017, o que representa uma subida expressiva de quase 50% face ao ano anterior.

Os cinco prémios de um milhão de euros são uma excepção, já que a esmagadora maioria são pequenos prémios, abaixo de cinco mil euros. De acordo com os dados da SCML, além dos cinco milhões de euros do M1lhão houve outros cinco milhões do Euromilhões (mas divididos por muitos pequenos prémios). Os restantes três milhões estão distribuídos pelo Placard (1,5 milhões), Lotaria Nacional (873 mil euros), Totoloto (485 mil euros), Joker (107 mil euros) e Totobola (41 mil euros).

De acordo com o relatório e contas da instituição, liderada por Edmundo Martinho, o valor das apostas subiu 9,1% (equivalente a 253 milhões) no ano passado e superou pela primeira vez a barreira dos 3000 milhões (3028 milhões), batendo assim um novo recorde.

A maior subida, segundo os dados divulgados esta sexta-feira, veio do Placard (mais 30%, para 502 milhões), que se assumiu como o terceiro maior jogo social em termos de receitas brutas. Quanto à raspadinha, mantém-se no topo, com as apostas a subirem 9,4% para 1487 milhões de euros, equivalente a perto de 50% do total dos jogos explorados pela SCML.

Em terceiro lugar está o Euromilhões, que entrou num novo ciclo quando ficou associado ao M1lhão no final de 2016. De acordo com a SCML, esta nova categoria veio alavancar as vendas do Euromilhões, que já foi a principal fonte de receitas.

Quanto aos outros jogos sociais, sofreram todos variações negativas. Ao todo, foram distribuídos 1838 milhões de euros em prémios no ano passado.

As vendas líquidas dos jogos sociais chegaram aos 805 milhões de euros, com um resultado líquido de 729 milhões. Depois, deste valor a SCML distribuiu 718 milhões pelos beneficiários dos jogos sociais do Estado.