Incidentes no jogo Direito-Agronomia valem suspensões a 11 jogadores e dirigente

Os confrontos foram registados no final de Abril entre jogadores e adeptos de Agronomia e Direito, durante a meia-final do principal escalão do râguebi português. Todos os atletas castigados foram culpados de "agredir com socos" elementos da equipa adversária.

Agronomia e Direito defrontaram-se no sábado passado
Foto
Agronomia e Direito defrontaram-se no sábado passado Luís Cabelo

A Federação Portuguesa de Rugby (FPR) anunciou esta sexta-feira a suspensão de 11 jogadores e um dirigente, depois dos incidentes ocorridos no jogo Direito-Agronomia, da meia-final da competição, multando também os clubes em dois mil euros cada.

No seu boletim informativo, a FPR informou a suspensão provisória de Gustavo Duarte e António Monteiro (três semanas), do Agronomia, de Vasco Mendes (três semanas) e de Francisco Bruno (cinco semanas), do Direito, e também do dirigente de Direito Lino Tudela, por um período de noventa dias, depois dos incidentes registados no jogo do sábado passado.

Com os processos encerrados, do lado do Agronomia estão os atletas Lote Nasiga Limadeni, com quatro semanas de castigo por ser reincidente, tal como António Hipólito Duarte e também Louis José Rodrigues, Robert Waqabaca e Gonçalo Prazeres, estes últimos por três semanas. Já no Direito, nota para o afastamento por quatro semanas de Eduardo Maria Macedo, também ele reincidente, e de Gonçalo Uva por três semanas. Segundo os processos, todos estes atletas foram culpados de "agredir com socos" jogadores da equipa adversária.

Na segunda-feira, a FPR decidiu suspender o campeonato nacional da modalidade, tendo considerado os acontecimentos de sábado "os mais graves de uma série de incidentes verificados desde a primeira jornada da presente época desportiva, que incluem invasões de campo, um número recorde de castigos por agressões e ofensas, incidentes envolvendo dirigentes e público, e até uma agressão a menor".

No sábado, o encontro Direito-Agronomia ficou marcado por cenas de violência nas bancadas e no relvado, e pela ausência da equipa de arbitragem, que levou a que o jogo, que Direito venceu por 15-12, fosse dirigido por um indivíduo recrutado da bancada. Na outra meia-final do campeonato nacional de râguebi, disputada no domingo, o Belenenses venceu o Dramático de Cascais por 37-10.