Almôndegas suecas afinal são uma receita turca

Conhecidas como "köttbullar" na Suécia, o prato popularizou-se devido à cadeia de venda de móveis Ikea.

Foto
Receita de almôndegas suecas num café da cadeia de lojas Ikea Misaochan/WIKICOMMONS

As almôndegas de carne, que até agora se pensava ser um prato típico da Suécia, afinal são uma receita originária de outro país – a Turquia. A Sweden.se, conta oficial da Suécia, afirmou na rede social Twitter que "as almôndegas suecas são, na verdade, baseadas numa receita que o rei Carlos XII trouxe da Turquia no início do século XVIII. Vamo-nos ficar pelos factos!", diz a publicação.

Conhecido como "köfte" na Turquia e "köttbullar" na Suécia, o prato consiste em carne picada com o formato de uma bola, uma iguaria que se popularizou em todo o mundo. As principais diferenças nas receitas de almôndegas centram-se no tipo de carne utilizado e no molho que as acompanha.

A notícia fomentou uma discussão sobre o papel da cadeia de lojas de móveis sueca Ikea, que veio a ganhar imensa popularidade por causa da confecção das famosas almôndegas, nomeadamente na Turquia, desde que abriu a sua primeira loja no país em 2005, segundo a estação televisiva BBC. No Twitter, foram vários aqueles que comentaram esta "confissão", com um utilizador turco, sob o nome Dortmundcocugu, a afirmar que "deve ter havido uma razão pela qual o povo turco abraçou algo [originário] da Suécia tão prontamente". O presidente da Agência Turca de Cooperação e Coordenação (TIKA, na sigla inglesa), Serdar Cam, criticou, por sua vez, o papel da empresa sueca Ikea na venda de almôndegas que, afinal, são de origem turca.

O café sueco também veio da Turquia

Surgiram ainda especulações sobre a possibilidade de outros alimentos e receitas – que se pensavam ser suecos – poderem, afinal, ter também tido origem na Turquia. O rei Carlos XII governou a Suécia de 1697 a 1718. Depois de ter perdido uma batalha com a Rússia, no início do século XVIII, exilou-se em Bender, perto da Moldávia – parte do antigo Império Otomano –, durante cinco anos antes de voltar ao seu país, pelo que existe a possibilidade de o rei ter importado outras especialidades de Istambul, de acordo com o jornal britânico Telegraph

Meios de comunicação turcos avançam, por isso, que as almôndegas não são o único produto que o rei Carlos XII levou para a Suécia. A Anadolu Agency, uma agência noticiosa sediada na Turquia, refere-se a uma investigadora sueca da Universidade de Upsália, Annie Mattson, que alega, citada pela estação britânica BBC, que o rei também importou grãos de café e a receita de couve recheada da Turquia.

As reacções à notícia dividiram-se entre turcos e suecos, com os primeiros a agradeceram o esclarecimento da verdade e os segundos a afirmarem que "toda a [sua] vida foi uma mentira".