Coreia do Norte volta a partilhar fuso horário com Sul em gesto de reconciliação

A hora da Coreia do Norte vai avançar 30 minutos já no próximo sábado, dia 5 de Maio.

Kim Jong-un durante a cimeira histórica com o Presidente sul-coreano
Foto
Kim Jong-un durante a cimeira histórica com o Presidente sul-coreano Reuters

A Coreia da Norte confirmou nesta segunda-feira que vai adiantar os relógios e voltar a partilhar o mesmo fuso horário com os vizinhos do Sul, num gesto de reconciliação após a cimeira intercoreana.

De acordo com a agência noticiosa oficial norte-coreana, a KCNA, Kim Jong-un prometeu unificar o horário no próximo sábado, uma decisão tomada após o encontro histórico com o Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, na sexta-feira.

A hora da Coreia do Norte vai assim avançar 30 minutos no dia 5 de Maio.

A decisão tinha sido anunciada, no domingo, pela presidência sul-coreana.

Em 2015, a Coreia do Norte anunciou que ia atrasar os relógios 30 minutos e alterar o fuso imposto há mais de um século pelos "perversos imperialistas" japoneses. Adoptou então a "hora de Pyongyang".

Durante o encontro histórico da semana passada, Kim Jong-un disse que era "doloroso ver dois relógios com duas horas diferentes".

De acordo com a KCNA, o líder norte-coreano ficou determinado acertar a hora, na que é "a primeira medida prática para a reconciliação nacional e para a unidade".

No domingo, o porta-voz da presidência sul-coreana, Yoon Young-chan, saudou "um passo simbólico" e manifestou vontade em "melhorar as relações entre os dois países vizinhos".

Também no domingo, Kim Jong-un anunciou que vai encerrar, em Maio, o centro de testes nucleares do país, um compromisso feito durante a cimeira de sexta-feira na cimeira que decorreu na fronteira que demarca os dois países.