Rodrigo Koxa surfou a maior onda do mundo na Nazaré e bateu o recorde de McNamara

Surfista brasileiro bateu recorde de McNamara por 61 centímetros, com onda de 24,38 metros.

O grande momento de Rordigo Koxa no Canhão da Nazaré
Foto
O grande momento de Rodrigo Koxa no Canhão da Nazaré WSL Big Wave Awards / Youtube

Foi em pleno Outono de 2017, a 8 de Novembro, na Nazaré que Rodrigo Koxa, um surfista brasileiro de São Paulo, entrou no mar na Nazaré, sem saber que meses mais tarde estaria nas bocas do mundo por surfar a maior onda do ano. O prémio foi anunciado no sábado, pela Liga Mundial de Surf (World Surf League, em inglês, ou WSL), numa cerimónia na Califórnia. Não foi só a maior onda de 2017. Foi também a maior de sempre a ser surfada. O recorde mundial muda assim de mãos. O que se mantém constante é o local: Praia do Norte, Nazaré. Portugal.

Rodrigo Koxa tira o recorde que pertencia desde 2011 a Garrett McNamara. A marca anterior estava inscrita no Livro Guinness dos Recordes: 23,77 metros. O surfista brasileiro bateu esse máximo por 61 centímetros, depois de "cavalgar" uma onda de 24,38 metros.

Treze dias depois desse 8 de Novembro de 2017, o experiente surfista paulistano, de 38 anos, recordava em declarações ao Globo Esporte, a loucura desse swell. "O dia foi incrível. Para mim, foi o dia da minha vida, o mais especial de todos", afirmou, elegendo esse momento como "o dia que fez valer a pena" a vida dedicada ao surf de ondas grandes. 

PÚBLICO -
Foto
Garrett McNamara, 50 anos, era o detentor do recorde com uma onda de 23,77 metros Daniel Rocha

"Fui abençoado", diz Rodrigo

Em 2014, Rodrigo passou mal, ali na praia do Norte, viveu momentos de aperto quando se fez ao mar na Nazaré. "Tive pesadelo, peguei psicólogo", recordava poucos dias depois do swell em que tudo mudou. "Trabalhei em cima do meu medo para viver esse sonho e fui abençoado com esse presente incrível. Um presente de Deus, uma onda enorme do jeito que eu sonhei e do jeito que eu sempre quis surfar essa onda", disse o paulistano, ao Globo Esporte.

O anterior recordista, Garrett McNamara, 50 anos, enviou os parabéns ao sucessor, com um enorme elogio à Nazaré, publicado no Instagram, neste domingo de manhã. "Não existe um spot de grandes ondas para o surf que mereça este recorde, além da Nazaré", escreveu o norte-americano. "Ela [a onda da Nazaré] é desafiadora, majestosa e qualquer outro adjectivo relacionado com ser monstruoso e misterioso. Tão, tão especial!!"

Dirigindo-se ao novo recordista, expressou "orgulho" por ser ele o detentor do novo máximo. "Estou tão orgulhoso que tenhas ganhado a maior onda este ano". Rodrigo Koxa também já "falou" sobre o recorde, igualmente no Instagram: "Obrigado a todos pelo [apoio], vocês me ajudaram a acreditar que era possível e... deu bomba."

McNamara elogia humildade

"A primeira vez que o Rodrigo chegou ao Havai, viveu comigo em minha casa e partilhei com ele toda a minha experiência durante anos. Depois ele chegou à Nazaré, tão humilde e grato. É uma das pessoas mais gratas com quem já me cruzei (...) A vontade e disponibilidade dele para pedir conselhos e de aprender conduziram-no até este resultado", escreveu, por seu lado, McNamara. E a mensagem de agradecimento do brasileiro está à altura do que diz o anterior recordista mundial. "Meu Deus, que honra. Ainda não tenho palavras pela gratidão ao universo." 

O site da WSL tem os registos vídeo e fotográficos do grande momento de Rodrigo Koxa. No site praiadonorte.com, a página que é dedicada ao atleta abre com uma declaração sobre as condições excepcionais que alguém como ele, surfista profissional de ondas gigantes, encontra na Nazaré: "Minha primeira vez em Nazaré foi no swell histórico de 2013. No ano seguinte, a 11 de Dezembro de 2014, encontrei as maiores ondas que já vi em toda a minha vida...".

Está na hora de actualizar a data. E de esperar pela homologação do novo máximo mundial por parte do Guinness, substituindo aquele de McNamara, conseguido a 1 de Novembro de 2011.

A cerimónia de sábado da WSL contou com a presença do autarca da Nazaré, noticia a Lusa. A localidade que desperta atenções globais e tem estado na linha da frente do surf mundial contava com outras nomeações nos Big Wave Awards deste ano, "incluindo duas para melhor onda surfada (Ross Clarke-Jones e Sebastian Steudner) e outras três para a maior (Ross Clarke-Jones, Sebastian Steudner e Benjamim Sanchis) e uma queda (Owen Schultz)".

Novo recorde em mãos portuguesas?

Resta saber por quanto tempo vai o recorde ficar nas mãos de Ricardo Koxa. Em Janeiro de 2018, foi notícia a onda gigante surfada pelo português Hugo Vau. A 17 de Janeiro, este lisboeta de 40 anos aguentou-se numa onda cujas dimensões ainda não foram oficialmente declaradas e que, segundo as estimativas feitas naqueles dias, teria 35 metros – o que, a confirmar-se, representaria uma onda cerca de 11 metros mais alta do que aquela que agora colocou Rodrigo Koxa no centro das atenções.

PÚBLICO -
Foto
Hugo Vau, 40 anos, pode ter quebrado o recorde em Janeiro de 2018, mas a dimensão da onda ainda não foi anunciada Sebastião Almeida / Arquivo

Frequentador da Nazaré há mais de uma década, como contou numa reportagem do PÚBLICO, Hugo Vau beneficiou de condições extremas naquele dia 17 de Janeiro. "Sabia que ia estar nas condições mais extremas de sempre na Praia do Norte. Com as maiores ondas de sempre. Não sabia como íamos reagir, não sabia sequer se íamos ter vontade de surfar. Mas correu bem."

As imagens dessa onda foram recolhidas por Jorge Leal. "Foi um momento realmente mágico", recordava o surfista português, nessa reportagem.