Crónica

O que Lula merece

Será que Lula merece ser preso por 12 anos? Ele é o político brasileiro mais popular por uma razão concreta: foi graças a ele que os brasileiros mais pobres passaram a viver uma vida menos má.

Tenho lido com agrado as complicações legalistas sobre a prisão do ex-presidente Lula, tendo concluído que a lei brasileira é suficientemente flexível para aguentar as mais díspares interpretações. Os juristas brasileiros têm a elegância e a habilidade dos compatriotas músicos e futebolistas: é um prazer vê-los jogar. Luís Roberto Barroso, um dos meus heróis, é o autor do melhor insulto improvisado do século XXI, dedicado com eterno desamor a Gilmar Mendes, cuja viagem a Portugal, entretanto, fez parte da jogada. Recuso-me a estragá-la com citações. Vá já ao YouTube ver a tirada completa.

No entanto no meio de tantas delicadezas a pergunta que se põe pode ser respondida por qualquer pessoa: será que Lula merece ser preso por 12 anos? Ele é o político brasileiro mais popular por uma razão concreta: foi graças a ele que os brasileiros mais pobres passaram a viver uma vida menos má.

Lula é popular pela razão mais nobre na política: por gratidão. Resta agora perguntar se, depois de tantos anos de trabalhos políticos a favor dos mais desfavorecidos, mereceu receber um apartamento de luxo para gozar a reforma.

Eu diria que merece, nas calmas. Poderia ter sido o Estado brasileiro a arranjar-lhe o apartamento como recompensa justa por uma governação bem recebida. O apartamento não era dele — ele não podia vendê-lo ou sub-alugá-lo. Apenas podia viver lá e fazer umas obras para ficar mais confortável.

Sim, pode ser corrupção mas não, não merece ir para a prisão por causa disso.